Artigos Relacionados

1 a 30 de 86 resultado(s) para: Exercício; Composição corporal; Distribuição da gordura corporal; Transplante de rim

CREATINA E TREINAMENTO RESISTIDO: EFEITO NA HIDRATAÇÃO E MASSA CORPORAL MAGRA

CREATINE AND RESISTANCE TRAINING: EFFECT ON HYDRATION AND LEAN BODY MASS

José Carlos Sales Zanelli, Braian Alves Cordeiro, Bruna Teles Soares Beserra, Erasmo Benício Santos de Moraes Trindade

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(1):27-31 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: a creatina é um recurso ergogênico cuja suplementação tem sido associada ao aumento da hidratação corporal total e ao aumento da massa muscular dos consumidores. Entretanto, estudiosos questionam se o aumento da massa muscular é um ganho real. Objetivo: avaliar o efeito da suplementação de creatina sobre a hidratação e o aumento de massa magra em indivíduos previamente treinados e não treinados, submetidos a um programa de treinamento resistido. Métodos: ensaio clínico não randomizado, constituído por três momentos, M1 - Início da suplementação com 20g/dia de creatina; M2 - 7 dias após iniciada a suplementação e redução da suplementação para 5g/dia; M3 - 28 dias de suplementação. Nos momentos propostos, foram realizadas aferições de peso, estatura e avaliação da composição corporal (massa magra, água corporal total) com a utilização do BYODINAMICS® Modelo 310. Para todos os testes estatísticos, foi adotado o nível de significância de 95% (p<0,05). Resultados: participaram desse estudo 14 voluntários adultos do sexo masculino, com idade média de 22,57(±1,45) anos, dos quais sete eram treinados e sete não treinados. Após 28 dias de suplementação, no grupo treinado observou-se um aumento significativo no peso, água corporal total, massa magra e hidratação da massa magra, mas nenhum aumento significativo foi observado no grupo não treinado. Em relação ao ângulo de fase, este aumentou no grupo não treinado e reduziu no grupo treinado. Conclusão: a suplementação de creatina associada ao treinamento resistido é mais efetiva na hidratação de indivíduos treinados, como também é suficiente para reduzir a diferença significativa do ângulo de fase intergrupos, sugerindo assim, maior hidratação celular em ambos os grupos. Contudo, esse aumento na hidratação não revelou aumento significativo no tecido muscular.

Palavras-chave: composição corporal, água corporal, fosfocreatina.

Abstract

Introduction: creatine is an ergogenic aid which supplementation has been associated to increased hydration and increased muscle mass of consumers. However, researchers have questioned whether the increase in muscle mass is a real gain. Objective: to evaluate the effect of creatine supplementation on hydration and increased lean mass in individuals previously trained and untrained, under a resistance training program. Methods: clinical non-randomized study, consisting of three moments, M1 - start of 20g/day creatine supplementation; M2 - 7 days after the beginning of supplementation and reduction to 5g/day; M3 - 28 days of supplementation. In the proposed moments were made measurements of weight, height and evaluation of body composition (lean mass, total body water) using the BYODINAMICS ® Model 310. For all statistical tests, we used a significance level of 95% (p<0.05). Results: 14 adult male volunteers with a mean age of 22.57 (±1.45) years, including seven trained and seven untrained individuals, participated in the study. After 28 days of supplementation, the trained group had a significant increase in weight, total body water, lean body mass and hydration of lean mass, but no significant increase was observed in the untrained group. Regarding the phase angle, it increased in the untrained group and decreased in the trained group. Conclusion: creatine supplementation combined with resistance training is more effective in hydrating trained individuals and it's also sufficient to reduce the difference of the angle phase intergroup, thus suggesting improved cellular hydration in both groups. However, this increase in hydration revealed no significant increase in muscle tissue.

Keywords: body composition, body water, phosphocreatine.

AVALIAÇÃO DA DEPENDÊNCIA À PRÁTICA DE KARATÊ E A SUA RELAÇÃO COM O TEMPO DE TREINO

ASSESSMENT OF PHYSICAL EXERCISE ADDICTION IN KARATE AND ITS RELATION TO TIME OF ENGAGEMENT

Luciana Rossi, Julio Tirapegui

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(1):32-35 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: a prática de artes marciais tem se tornado uma atividade em grande ascensão, seja no âmbito recreacional ou competitivo. Embora sejam inegáveis os benefícios da prática regular de exercícios físicos, crescem as evidências do excesso de treino entre atletas e desportistas de diferentes modalidades, chegando mesmo à dependência da prática em situações negativas e patológicas. Este excesso, denominado Dependência da Prática de Exercícios (DPE), pode se apresentar na forma primária ou secundária. Objetivo: avaliar a Dependência da Prática de Karatê (DPK) em atletas e desportistas para determinar a prevalência e o grau de dependência e sua associação a comportamentos de risco. Métodos: foram recrutados 46 indivíduos de ambos os sexos, com média de 45,4(10,6) anos, 74,8(10,7) kg, 173,1(7,2) cm, cujo índice de massa corporal de 24,89(2,93) kg/m2 os classificou como eutróficos. Nós consideramos medidas antropométricas, índices de uma escala de dependência adaptada para DPK, e informações sobre a percepção da autoimagem corporal. Resultados: foi constatado um índice significativamente maior de DPK em atletas mais experientes, porém quanto à insatisfação da autoimagem corporal, esta foi significativa apenas no grupo de praticantes menos experientes. Conclusão: a aplicação da Escala de DPK mostrou-se útil na detecção de dependência em praticantes de karatê em relação ao tempo de treino, embora não se tenha indicação de desdobramentos negativos advindos deste quadro de dependência. Recomenda-se a aplicação desta escala para as diferentes artes marciais, a fim de determinar, nos diferentes estilos, as motivações e possíveis consequências de um engajamento patológico no esporte.

Palavras-chave: artes marciais, exercício, questionário.

Abstract

Introduction: martial arts training has been showing tremendous growth at both entertainment and competitive levels. Although the benefits of regular exercising are undeniable, we have growing evidence of excessive practice among athletes and sportsmen, with presence of pathological addiction traits. Physical Exercise Addiction (PE A) is displayed in primary and secondary forms. Objective: our goal is to assess the Karate Practice Addiction (KPA) in athletes and sportsmen determining its prevalence and dependence levels, as well as associations with risky behaviors. Methods: we studied 46 individuals, from both genders, with mean age 45.4 (10.6), 74.8 (10.7) kg, 173.1 (7.2) cm, for which the body mass index 24.89 (2.93) kg / m2 established an eutrophic pattern. We gathered anthropometric measurements, scores from an addiction scale adapted for KPA, and body image perception data. Results: seasoned athletes showed a significantly higher KPA score, while less experienced practitioners were significantly less satisfied with their body image. Conclusion: the KPA scale proved useful to correlate addiction and time of engagement to Karate. We recommend the use of this scale as an assessment tool to determine motivations and risks of pathological behavior in Karate and other martial arts.

Keywords: martial arts, exercise, questionnaires.

NANDROLONA AUMENTA A ATIVIDADE DA ENZIMA CONVERSORA DE ANGIOTENSINA EM TENDÕES DE RATOS

NANDROLONE INCREASES ANGIOTENSIN-I CONVERTING ENZYME ACTIVITY IN RATS TENDONS

Rita de Cassia Marqueti, Nara Yumi Hashimoto, João Luiz Quaglioti Durigan, Lívia Larissa Batista e Silva, Jeeser Alves de Almeida, Maria da Glória da Silva, Edilamar Menezes de Oliveira, Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(3):173-177 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: O sistema renina-angiotensina (SRA) tem sido associado a importantes processos biológicos do corpo humano, regulando, entre outros processos, a pressão arterial e balanço hidroeletrolítico. Além disso, o SRA também regula o crescimento do tecido conjuntivo. Recentemente, foi demonstrado que a utilização de nandrolona modifica a atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA) e aumenta a deposição de colágeno no coração. Objetivo: O objetivo do estudo foi avaliar a atividade de ECA no tendão flexor superficial (TFS) e no soro após exercício de força com administração de esteroides anabólicos androgênicos (EAA) durante sete semanas e após seis semanas de destreinamento. Métodos: Quarenta e oito ratos da linhagem Wistar foram divididos em dois grupos (G1 e G2) e subdivididos em quatro subgrupos: Sedentários (S); treinados (T); sedentários com EAA (EAAS) (Deca- Durabolin? - 5mg/kg, duas vezes por semana) e treinados com administração de EAA (EAAT). Os grupos treinados realizaram saltos na água: quatro séries de 10 saltos cada, com intervalo de 30 seg entre as séries. Resultados: O treinamento aumentou a atividade de ECA no TFS em comparação ao controle (p<0,05). Os grupos tratados com EAA apresentaram maiores níveis de ECA (p<0,05). O grupo EAA-T mostrou atividade de ECA mais elevada quando comparada ao grupo T. Além disso, o grupo EAA-T apresentou maiores níveis de ECA no soro. No grupo G2, todos os subgrupos diminuíram a atividade de ECA tanto no soro quanto no tendão. Conclusão: Este estudo indica que a administração de EAA e sua combinação com o exercício aumenta a atividade de ECA nos tendões. O uso abusivo de EAA pode comprometer a adaptação tendínea no qual pode provocar remodelamento mal adaptativas.

Palavras-chave: esteroides, sistema renina-angiotensina, exercício.

Abstract

Introduction: The renin-angiotensin system (RAS) has been associated with several biological processes of the human body, regulating, among others blood pressure and water and electrolytes balance. Moreover, RAS also regulates connective tissue growth. Recently, studies have shown that the use of nandrolone modifies the angiotensin-I converting enzyme (ACE) activity and increases collagen deposition in the heart. Objective: The aim of study was to evaluate the Angiotensin-I converting enzyme (ACE) activity in the superficial flexor tendon (SFT) and in serum after load exercise in combination with anabolic androgenic steroid (AAS) administration after training session and six weeks of detraining. Methods: Forty-eight Wistar rats were used into two groups (G1 and G2) subdivided into four subgroups: Sedentary (S); trained (T); AAS-treated (Deca-Durabolin?, 5mg/kg, twice a week) sedentary rats (AAS) and AAS-treated and trained animals (AAST). Trained groups performed jumps in water: four series of 10 jumps each, followed by a 30 sec interval between the series, for seven weeks. Results: Training increased ACE activity in the SFT compared to the control group (p <0.05). Both AAS and AAST groups presented higher ACE activity levels (p < 0.05). The AAST increased the ACE activity only compared to the trained animals. Only the AAST group presented significant higher levels of ACE in the serum. In the G2 group, all experimental groups presented decreased ACE activity in the serum and in the tendon, as compared to the control group. Conclusion: This study indicates that AAS administration and its combination with exercise increased ACE activity of tendons. AAS abuse could compromise tendon adaptation causing maladaptive remodeling.

Keywords: steroids, renin-angiotensin system, exercise.

HIPOTENSÃO PÓS-EXERCÍCIO DE HOMENS JOVENS E NORMOTENSOS EM SESSÕES DE CORRIDA EM PISTA

POST-EXERCISE HYPOTENSION OF NORMOTENSIVE YOUNG MEN THROUGH TRACK RUNNING SESSIONS

Emerson Pardono, Manuella de Oliveira Fernandes, Luan Morais Azevêdo, Jeeser Alves de Almeida, Marcio Rabelo Mota, Herbert Gustavo Simões

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(3):192-195 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: Após uma única sessão de exercício físico a pressão arterial é reduzida (hipotensão pós-exercício, HPE) e esta redução é considerada como um mecanismo não farmacológico para controlar a pressão arterial. Quando realizado desde a juventude, a atividade física pode prevenir ou evitar o surgimento da hipertensão arterial. Contudo, é importante considerar a realização de estudos com aplicações práticas claras para que seja otimizada a sua reprodutibilidade durante o dia-a-dia. Objetivo: Analisar a HPE em indivíduos jovens, normotensos e fisicamente ativos após duas sessões de corrida em pista (máxima e submáxima). Métodos: Participaram deste estudo 62 homens fisicamente ativos (23,3 ± 4,2 anos; 75,5 ± 9,8 kg; 177,7 ± 5,5 cm; 12,0 ± 4,6% de gordura corporal; 52,4 ± 4,0 mL.kg-1. min-1 consumo de oxigênio), os quais foram submetidos a um teste de exercício laboratorial para determinação do consumo máximo de oxigênio (VO2max - potência aeróbica) e subsequentemente três sessões aleatórias de corrida (máxima - T1600; submáxima - T20; controle - CON), com 48h de intervalo entre elas. A pressão arterial foi aferida a cada 15 min durante um período de 60 min após as sessões. Resultados: Ambos os exercícios (máximo e submáximo) proporcionaram HPE. Os valores pós-exercício da pressão arterial sistólica e diastólica diferiram dos valores de repouso na sessão T20 (p<0,05). O mesmo padrão ocorreu após o T1600 (p<0,05), evidenciado no 30.º minuto pós-exercício. A sessão CON não resultou em HEP. A magnitude do decaimento para a pressão arterial média no 45.º minuto após o exercício máximo foi maior que nas demais sessões (p<0,05). Conclusão: Concluímos que ambas as sessões de corrida em pista, máxima e submáxima, proporcionaram HPE em homens normotensos e fisicamente ativos.

Palavras-chave: exercício, pressão arterial, hipotensão pós-exercício.

Abstract

Introduction: After a single session of physical exercise the blood pressure is reduced (post-exercise hypotension, PHE) and it has been considered as a non-pharmacological mechanism to control the blood pressure. When the exercise is performed since youth it can prevent or avoid hypertension. However, it is important to consider studies with clear practical applications to optimize its reproducibility on a daily basis. Objective: Analyze the PEH of normotensive and physically active young men after two track running sessions (maximum and submaximal). Methods: Participated in this study 62 physically active young men (23.3 ± 4.2 years old; 75.5 ± 9.8 kg; 177.7 ± 5.5 cm; 12.0 ± 4.6% body fatF; 52.4 ± 4.0 mL.kg-1.min-1oxygen uptake), which performed a maximum laboratory exercise test for determination of maximal oxygen uptake (VO2max - aerobic power) and subsequently three randomly running sessions (maximum - T1600; submaximal - T20; control - CON), with 48h interval between themselves. Blood pressure (BP) was measured each 15min during a 60 min period after sessions. Results: Both the maximum and the submaximal exercise lead to PEH. The post-exercise values of systolic blood pressure and diastolic blood pressure differed from resting value in session T20 (p<0.05). The same pattern occurred after T1600 (p<0.05), evidenced from 30th minute post-exercise. The CON did not result in PEH. The magnitude of decay for the mean BP at the 45th after maximum exercise was higher than the other sessions (p<0.05). Conclusion: We concluded that both maximum and submaximal exercises, performed on a track running condition, caused PEH in young normotensive and physically active men.

Keywords: exercise, arterial pressure, post-exercise hypotension.

A INFLUÊNCIA DA COMPOSIÇÃO CORPORAL NA FORÇA DE HOMENS IDOSOS BRASILEIROS

THE INFLUENCE OF BODY COMPOSITION IN THE STRENGTH OF ELDERLY BRAZILIAN MEN

Leonardo Costa Pereira, Jonato Prestes, Gislane Ferreira Melo, Luiz Sinésio Silva Neto, Silvana Schwerz Funghetto, Alexandre Barboza Pires, Glaucia Boff,) Aline Teixeira Alves, Margô Gomes de Oliveira Karnikowski

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(3):196-199 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A população de idosos representa 10% do total da população brasileira. A diminuição da musculatura esquelética é provavelmente a alteração mais significativa, sendo associada à idade e algumas enfermidades, e é determinante na perda da força muscular. Objetivo: Avaliar a relação entre composição corporal e a força de preensão palmar de homens idosos brasileiros. Método: Quarenta e seis homens com idade igual ou superior a 60 anos foram divididos em 4 grupos de acordo com a percentagem de gordura e valor de massa magra. Foram definidas as medianas para %G = 28,65 e massa magra = 54,35 kg. Para as avaliações utilizou-se teste de bioimpedância elétrica e dinamômetro de preensão palmar. Resultados: Observam-se diferenças significativas entre os quatro grupos quanto à massa magra e percentil de massa gorda (p=0,05), caracterizando as especificidades de cada grupo quanto às variáveis analisadas. Conclusão: Os resultados demonstram que os níveis de força de preensão palmar não dependem unicamente da massa magra, mas também %G, em que a correlação entre massa magra e percentual de gordura pode indicar uma melhor ou pior condição para realizar o esforço isométrico de preensão manual.

Palavras-chave: idoso, força da mão, composição corporal.

Abstract

Introduction: The senior population constitutes 10% of the total Brazilian population. The decrease of skeletal muscle is probably the most significant alteration, being associated with age and some illnesses, and it is determinant in the loss of strength. Objective: To evaluate the relationship between body composition and handgrip strength of Brazilian elderly men. Methods: Forty six men aged 60 years or more were divided into four groups according to their percentage of body fat and lean mass. The medians were defined at %Fat = 28.65 and lean mass = 54.35 kg. Bioimpedance and the handgrip dynamometer were used on the evaluations. Results: Significant differences were observed between the four groups concerning lean mass and fat mass percentile (p=0,05) characterizing the specificities of each group for the variables analyzed. Conclusion: The results demonstrate that the handgrip strength levels do not depend solely on the lean mass, but also on the %Fat, where the correlation between lean mass and fat percentage may indicate a better or worse condition to perform the isometric grip strength effort.

Keywords: aged, hand strength, body composition.

EXERCÍCIOS COM PESOS SOBRE AS RESPOSTAS AFETIVAS E PERCEPTUAIS

WEIGHT EXERCISE ON AFFECTIVE AND PERCEPTUAL RESPONSES

Ragami Chaves Alves, Sandro dos Santos Ferreira, Mariana Lopes Benites, Kleverton Krinski, Lucio Follador, Sergio Gregorio da Silva

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(3):200-205 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: Sensações de prazer/desprazer são moduladas de acordo com as intensidades prescritas para o exercício, demonstrando uma relação simples, onde quanto mais intenso o estímulo, maior o esforço percebido. Objetivo: Verificar as diferenças entre as respostas perceptuais e afetivas agudas em diferentes intensidades de exercícios com pesos em mulheres idosas. Métodos: Quatorze mulheres com idade entre 65 e 75 anos, previamente sedentárias, com sobrepeso, foram submetidas a três diferentes intensidades de treinamento com pesos: 35% e 70% de 1RM, e autosselecionada. Foram avaliados o afeto e a percepção subjetiva do esforço (PSE). Após 30 minutos do término da sessão, foi avaliada a percepção subjetiva do esforço da sessão (PSE-S). Foi utilizado o teste de variância One-way ANOVA de um fator de medidas repetidas para as variáveis dependentes PSE-S, PSE e afeto, seguido de post hock de Tukey. Resultados: A PSE-S demonstrou diferença significativa da testagem (F (7,99) =15,358; p=0,001) entre as intensidades, assim como para PSE entre cada exercício. A PSE-S, para 35% de 1RM, foi menor, quando comparada à PSE-S para 70% de 1RM, e à intensidade autosselecionada. A intensidade de 70% de 1RM, quando comparada com a intensidade autosselecionada, não apresentou diferença significativa. Em relação a PSE nos exercícios, foi observado um esforço significativamente maior (p < 0,001) para 70% de 1RM, quando comparados com a autosseleção da carga. O afeto revelou diferença significativa na intensidade de 35% de 1RM, mostrando uma resposta mais prazerosa, quando comparado à carga de 70% de 1RM, e à autosseleção da carga. Conclusão: Os resultados demonstraram que baixas intensidades são percebidas como menor esforço e este fato contribuiu para a produção de respostas afetivas mais prazerosas. Além disso, fatores interindividuais são capazes de modular estas respostas, possibilitando a diminuição da percepção do esforço em intensidades mais vigorosas.

Palavras-chave: exercício, afeto, esforço físico.

Abstract

Introduction: Feelings of pleasure/displeasure are modulated according to prescribed exercise intensities, where the more intense the stimulus, the higher the perception of effort. Objective: To investigate the differences between perceptual and affective responses to different intensities of acute resistance training in elderly women. Methods: Fourteen women aged between 65 and 75 years old, previously sedentary and overweight were subjected to three different intensities of resistance training: 35% and 70% 1-RM, and self-selected. Affect and rate of perceived exertion (RPE) were assessed. Session rate of perceived exertion (RPE-S) was assessed 30 minutes after the conclusion of the session. One way ANOVA test for repeated measures was used for the dependent variables (RPE-S, RPE and affect), followed by Tukey's post hock. Results: RPE-S showed a significant difference (F (7.99) = 15.358; p = 0.001) between the intensities as well as RPE between each exercise. RPE-S of 35% 1-RM was lower when compared to RPE-S for 70% 1-RM, and self-selected intensity. The intensity of 70% 1-RM, compared with the self-selected intensity, showed no significant difference. Regarding RPE during the exercises, significantly more effort (p<0.001) was observed for the 70% 1-RM when compared with the self-selection of the load. The affect revealed a significant difference for the intensity of 35% 1-RM, showing a more pleasant response when compared to the load of 70% 1-RM, and self-selection of the load. Conclusion: Results showed that low intensities are perceived as less effort and this fact contributed to the production of more pleasurable affective responses. Moreover, inter-individual factors between subjects can modulate these responses, enabling the reduction of perceived exertion in more vigorous intensities.

Keywords: exercise, affect, physical exertion.

COMPARAÇÃO DE TRÊS EQUAÇÕES PARA PREDIÇÃO DA GORDURA CORPORAL POR BIOIMPEDÂNCIA EM JOVENS OBESAS

COMPARISON OF THREE EQUATIONS FOR PREDICTING THE BODY FAT BY BIOIMPEDANCE IN YOUNG OBESE FEMALES

Wendell Arthur Lopes, Neiva Leite, Larissa Rosa da Silva, Cássio Leandro Mühe Consentino, Priscilla Coutinho, Rosana Bento Radominski, Cláudia Regina Cavaglieri

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(4):266-270 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A impedância bioelétrica (BIA) tem sido bastante utilizada para o monitoramento da composição corporal em indivíduos de diferentes idades e estados nutricionais. Entretanto, não se sabe qual das equações propostas para crianças e adolescentes é a mais recomendada para utilização em adolescentes com excesso de peso. Objetivo: Verificar a concordância dos métodos de BIA usando três equações diferentes com a absorciometria de raio-X de dupla energia (DXA), para análise da composição corporal de adolescentes com sobrepeso e obesidade. Métodos: Participaram do estudo 27 adolescentes do sexo feminino, com sobrepeso e obesidade. Foram avaliados o percentual de gordura corporal (%GC), a massa gorda (MG) e a massa livre de gordura (MLG) por DXA e por BIA utilizando as equações propostas por Houtkooper, Schaefer e Deurenberg. ANOVA oneway, gráficos de Bland-Altman e o coeficiente de correlação intraclasse foram utilizados para comparação e verificação da concordância entre os métodos. Resultados: A BIA utilizando a equação proposta por Houtkooper foi a única que não apresentou diferença estatística significativa na estimativa de %GC, MG e MLG em comparação ao DXA e apresentou boa concordância com o DXA na estimativa de %GC (-1,9 ± 3,29%), MG (1,5 ± 2,59 kg) e MLG (1,4 ± 2,60 kg), bem como boa reprodutibilidade para %GC (CCI = 0,81), MG (0,96) e MLG (0,89). As equações de Schaefer e de Deurenberg apresentaram menor concordância com o DXA, superestimando a MG e subestimando a MLG e apresentaram reprodutibilidade de moderada a baixa na maioria das medidas da composição corporal. Conclusão: Quando comparamos as três equações propostas para BIA com o DXA, verificamos que a equação proposta por Houtkooper foi a que melhor concordou com DXA e apresentou boa reprodutibilidade para estimar %GC, MG e MLG em adolescentes com sobrepeso e obesidade.

Palavras-chave: impedância elétrica, obesidade, adolescente, composição corporal.

Abstract

Introduction: The bioelectrical impedance (BIA) has been widely used for monitoring body composition of individuals of different ages and nutritional statuses. However, it is unknown which of the equations for children and adolescents is the most recommended to be used for adolescents who are overweight. Objective: To assess the agreement of the BIA method using three different equations with dual energy X-ray absorptiometry (DXA) for analysis of body composition in overweight and obesity. Methods: Twenty-seven female adolescents with overweight or obesity were included in this study. The percentage of body fat (%BF), fat mass (FM) and fat-free mass (FFM) were evaluated by DXA and BIA using the equations proposed by Houtkooper, Schaefer and Deurenberg. Oneway ANOVA, Bland-Altman plots and the intraclass correlation coefficient were used for comparison and verification of the agreement among the methods. Results: BIA using the equation proposed by Houtkooper was the only one that showed no statistically significant difference in the estimating %BF, FM and FFM compared to DXA and showed good agreement with DXA in estimating %BF (-1.9±3.29), FM (1.5±2.59) and FFM (1.4±2.60) and good reproducibility for %BF (0.81), FM (0.96) and FFM (0.89). The Schaefer and Deurenberg equations showed less agreement with DXA, overestimating the MG and underestimating the FFM, and presented moderate to low reproducibility in most measures of body composition. Conclusion: When we compared the three equations proposed to BIA with DXA, we find that the Houtkooper equation was the best agreed with DXA and showed good reproducibility for estimate %BF, FM and FFM in female adolescents with overweight and obesity.

Keywords: electric impedance, obesity, adolescents, body composition.

EFEITO DO TREINAMENTO AERÓBIO NOS NÍVEIS DE HOMOCISTEÍNA EM INDIVÍDUOS DIABÉTICOS DO TIPO 2

EFFECT OF AEROBIC TRAINING ON PLASMA LEVELS OF HOMOCYSTEINE IN PATIENTS WITH TYPE 2 DIABETES

Alexandre de Souza e Silva, Fábio Vieira Lacerda, Maria Paula Gonçalves Mota

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(4):275-278 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: Os programas de treinamento aeróbio têm demonstrado bons resultados no controle das variáveis de risco cardiovascular em indivíduos diabéticos; no entanto, os efeitos nos níveis de homocisteína não estão claros. Objetivo: Analisar os efeitos do treinamento aeróbio nos níveis plasmáticos de homocisteína e fatores de risco cardiovascular em indivíduos diabéticos do tipo 2. Métodos: Participaram do estudo 15 mulheres com diabetes do tipo 2 e média de idade 68,86 ± 11,2 anos. Todos os indivíduos da amostra foram submetidos a um teste de avaliação do consumo máximo de oxigénio (VO2máx) seguindo o protocolo de Bruce, avaliação da pressão arterial e avaliação antropométrica. Foi também efetuada uma coleta de 10 ml de sangue (veia antecubital) em jejum de no mínimo 12 horas. O plasma foi separado e processado para posterior análise da concentração de homocisteína (mmol/l), colesterol total (mg/dl), lipoproteína de muito baixa densidade (VLDL) (mg/dl), lipoproteína de baixa densidade (LDL) (mg/dl), lipoproteína de alta densidade (HDL) (mg/dl), triglicérides (mg/dl) e glicemia (mg/dl). Os testes foram feitos antes e após 16 semanas de treinamento aeróbio. O programa foi realizado com 2 sessões de treinamento não consecutivas por semana, com intensidade compreendida entre 60% e 70% da frequência cardíaca máxima e duração de 75 minutos por sessão. Resultados: Os resultados observados revelam que o programa de exercício físico induziu uma diminuição não significativa da concentração plasmática de homocisteína. Foram ainda identificadas melhorias do perfil lipídico e do Consumo Máximo de Oxigênio (VO2máx), diminuição da glicemia, da pressão arterial diastólica, do percentual de gordura e massa gorda. Conclusão: Conclui-se que o programa de treinamento aeróbio reduziu o risco cardiovascular em indivíduos diabéticos do tipo 2, embora a alteração da homocisteína não tenha sido significativa.

Palavras-chave: diabetes mellitus, aterosclerose, exercício.

Abstract

Introduction: Aerobic training programs have shown good control of cardiovascular risk variables in diabetic subjects, but the effects on homocysteine levels remains unclear. Objective: To analyze the effects of aerobic training on plasma homocysteine levels and cardiovascular risk factors in patients with type 2 diabetes. Methods: The study included 15 women with type 2 diabetes, mean age 68.86 ± 11.2 years. All individuals in the sample underwent an evaluation test of maximal oxygen uptake (VO2max) according to Bruce protocol, evaluation of blood pressure and anthropometric measurements. Additionally, a sample of venous blood (10ml from cubital vein) was drawn from subjects fasted for at least 12 hours. The plasma was separated and processed for further analysis of homocysteine concentration (mmol/l), total cholesterol (mg/dl), very low density lipoprotein (VLDL) (mg/dl), low density lipoprotein (LDL) (mg/dl), high density lipoprotein (HDL) (mg/dl), triglycerides (mg/dl) and blood glucose (mg/dl). The tests were done before the aerobic training and repeated 16 weeks later. The program consisted of 2 non-consecutive training sessions of 75 minutes a week, between 60% and 70% of maximum heart rate. Results: The observed results show that physical exercise program induced a non-significant decrease in plasma concentration of homocysteine. Were also identified improvements in lipid profile and maximal oxygen uptake (VO2max), decreased blood glucose, diastolic blood pressure, body fat percentage and body fat. Conclusion: The aerobic training program reduced cardiovascular risk factor in individuals with type 2 diabetes, although homocysteine decline was not significant.

Keywords: diabetes mellitus, atherosclerosis, exercise.

PESO CORPORAL E ESTADO HÍDRICO DE TRIATLETAS NO IRONMAN BRASIL: UM FATOR DE CORREÇÃO

BODY WEIGHT AND WATER CONDITION IN IRONMAN BRASIL TRIATHLETES: A CORRECTION FACTOR

Roberto Lemos, Francisco Rosa Neto, Lourenço Sampaio de Mara, Alexandra Amin Lineburger, Tales de Carvalho, Renata Ramos

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(4):284-286 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: O triatlo Ironman é uma prova de longa duração em que comumente se observam alterações hidroeletrolíticas. A desidratação e hiponatremia são prevalentes e o diagnóstico diferencial entre elas deve levar em conta a variação de peso corporal do atleta. Contudo, deve-se considerar também que as variações são um somatório de fontes hídricas e não hídricas, sendo necessário aplicar um fator de correção para avaliação do real estado hídrico do atleta. Objetivo: Avaliar o estado hídrico do atleta baseado nas variações de peso corporal sem e com aplicação de fator de correção. Método: Vinte e seis atletas foram pesados em três momentos distintos (dois dias antes da prova, imediatamente antes e após a realização). O estado hídrico foi classificado com base no cálculo da variação percentual de peso corporal isolado e com aplicação do fator de correção de 1 kg proporcional ao atleta de 70 kg. Além disso, foram registrados os principais sinais clínicos e sintomas referidos. Resultados: Nas 48 horas que antecederam a largada houve um ganho médio de peso de 1,2 kg. Após a prova, vinte e três (88,4%) atletas foram classificados como desidratados inicialmente, porém após a aplicação do fator de correção à variação do peso, esse número caiu para 12 (46,1%). Dos classificados como desidratação severa houve redução de 7 (26,2%) para nenhum atleta. Dez atletas (3,8%) apresentaram sinais e sintomas de desidratação. Conclusão: A classificação do estado de hidratação baseado nas perdas hídricas durante a prova foi significativamente modificado pela aplicação do fator de correção, sendo sua utilização justificada pelas evidências de que o ganho de peso nas 48 horas anteriores à prova está possivelmente relacionado ao acúmulo muscular de glicogênio e água (fontes não hídricas intravasculares).

Palavras-chave: desidratação, composição corporal, atletas.

Abstract

Introduction: The Ironman Triathlon is a long-lasting competition where commonly electrolyte changes are observed. Dehydration and hyponatremia are prevalent and the differential diagnosis between them should take into account the body weight variation of the athlete. Nevertheless, one should also consider that variations are a summation of water and no-water sources, being necessary to apply a correction factor to evaluate the real water condition of the athlete. Objective: To evaluate the water condition of the athlete based on body weight changes with and without correction factor applied. Method: Twenty-six athletes were weighed in three different times (two days before the competition, immediately before and after performance). The water was classified by calculating the percentage of isolated body weight variation and application of correction factor of 1kg proportional to the athlete of 70kg. In addition, the main clinical signs and symptoms were recorded. Results: In the 48 hours before the start there was an average weight gain of 1.2kg. After the race, 23 (88.4%) athletes were classified as dehydrated initially but after applying the correction factor to the weight change, this number dropped to 12 (46.1%). Those classified as severe dehydration decreased by 7 (26.2%) to no athlete. Ten athletes (3.8%) presented signs and symptoms of dehydration. Conclusion: The classification of hydration status based on water loss during the race was significantly modified by the application of the correction factor, and its use is justified by evidence that weight gain within 48 hours prior to the race is possibly related to the muscle glycogen and water accumulation (no intravascular water sources).

Keywords: dehydration, body composition, athletes.

TREINAMENTO AERÓBIO INTENSO PROMOVE REDUÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL EM HIPERTENSOS

INTENSE AEROBIC TRAINING PROMOTES REDUCTION OF BLOOD PRESSURE IN HYPERTENSIVE

Rafaella Zulianello dos Santos, Daiana Cristine Bundchen, Ricardo Amboni, Márcio Borgonovo dos Santos, Gabriela Lima de Melo Ghisi, Artur Haddad Herdy, Magnus Benetti

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(4):292-296 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: O treinamento físico promove importantes respostas adaptativas no organismo que diminuem a morbidade e a mortalidade em hipertensos. Entretanto, são poucos os estudos que avaliaram a resposta pressórica do treinamento aeróbio de diferentes intensidades em hipertensos. Objetivo: Analisar os efeitos do treinamento físico aeróbio intenso com relação ao treinamento físico moderado sobre a pressão arterial ambulatorial em hipertensos. Métodos: Participaram do estudo 32 hipertensos (48 ± 9 anos) randomizados como: grupo de treinamento aeróbio de intensidade moderada (IM), intensidade de 60-65% da frequência cardíaca de reserva, 40 minutos, três sessões por semana (n=12); exercício aeróbio de alta intensidade (AI), intensidade de 80% a 85% da frequência cardíaca de reserva (n=12), com a duração ajustada para atingir o mesmo gasto energético que a IM e um grupo controle (GC) sem exercícios (n=10). Nos três grupos foram avaliadas variáveis da monitorização ambulatorial da pressão arterial de 24 horas (MAPA) antes e após as oito semanas de intervenção. Resultados: Após a intervenção a pressão arterial sistólica (PAS) da vigília reduziu 10,1 mmHg (p=0,024) em AI e 9,7 mmHg (p=0,035) em IM e a pressão arterial diastólica (PAD) da vigília reduziu 12,3 mmHg (p=0,002) em AI e 8,4 mmHg (p<0,001) em IM. A PAS do sono reduziu 9,5 mmHg (p=0,004) apenas em AI e 9,8 mmHg (p=0,005) em IM. A PAD do sono reduziu 8,2 mmHg (p=0,006) em AI e 4,8 mmHg (p<0,007) em IM. As cargas pressóricas sistólicas e diastólicas da vigília e do sono reduziram-se significativamente apenas em AI. Conclusão: Treinamento físico aeróbio moderado e intenso com duração equalizada pelo gasto calórico tem efeito hipotensor semelhante em hipertensos. A carga pressórica reduziu apenas na AI, sendo assim intensidade-dependente.

Palavras-chave: exercício, hipertensão, terapêutica.

Abstract

Introduction: Physical training promotes important adaptive responses in the body that decrease morbidity and mortality in hypertensive patients. However, few studies have evaluated the blood pressure response of aerobic training of different intensities in hypertensive patients. Objective: To analyze the effects of intense physical training versus moderate physical training on ambulatory blood pressure in hypertensive patients. Methods: The study included 32 hypertensive patients (aged 48±9 years) randomized as group of aerobic training of moderate intensity (MI), intensity of 60-65% of the heart rate reserve, 40 minutes, three sessions per week (n=12 ); high-intensity aerobic exercise (HI), intensity of 80- 85% of the heart rate reserve (n=12), with the duration adjusted to achieve the same energy expenditure that MI, and a control group (CG) without exercise (n=10). In all three groups the variables ambulatory 24h blood pressure (ABPM) were assessed before and after the eight-week intervention. Results: After the intervention, awake systolic blood pressure (SBP) decreased 10.1mmHg (p=0.024) in HI and 9.7mmHg (p=0.035) in MI and awake diastolic blood pressure (DBP) decreased 12.3mmHg (p=0.002) in HI and 8.4mmHg (p<0.001) in MI. The sleeping SBP reduced 9.5mmHg (p = 0.004) only in AI and 9.8mmHg (p=0.005) in MI. The sleeping DBP reduced 8.2mmHg (p=0.006) in AI and 4.8mmHg (p<0.007) in MI. Systolic and diastolic BP loads of wakefulness and sleep were significantly reduced only in HI. Conclusion: Moderate and intense aerobic exercise training with a duration equalized by caloric expenditure has similar hypotensive effects in hypertensive patients. The pressure load decreased only in HI, thus being intensity-dependent.

Keywords: exercise, hypertension, therapeutics.

INFLUÊNCIA DO POLIMORFISMO I/D DO GENE DA ECA NA HPE DE JOVENS NORMOTENSOS

INFLUENCE OF I/D POLYMORPHISM OF THE ACE GENE ON PEH IN NORMOTENSIVE YOUNG MEN

Manuella de Oliveira Fernandes, Luan Morais Azevêdo, Silvio Santana Dolabella, Emerson Pardono

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(4):308-312 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A hipotensão pós-exercício (HPE) é considerada uma estratégia não farmacológica adotada para redução da pressão arterial (PA). Ademais, sabe-se que a presença de alguns polimorfismos genéticos influencia a resposta pressórica, como o I/D do gene da enzima conversora da angiotensina (ECA). Objetivo: Analisar a influência do polimorfismo I/D da ECA sobre a HPE após três diferentes intensidades de exercício em jovens normotensos e fisicamente ativos. Métodos: Vinte e seis jovens saudáveis (DD = 11; ID/II = 15) realizaram uma sessão máxima de 1.600 metros, na pista de atletismo e outras três sessões experimentais (Sessão Moderada: 6% abaixo do limiar anaeróbio, Sessão Intensa: 6% acima do limiar anaeróbio e Sessão de Controle), com aferições prévias da PA, por 20 minutos e posteriores ao exercício por 60 minutos. Resultados: Observou-se que o exercício moderado ocasionou HPE independentemente do grupo genotípico, sendo mais evidente para a pressão arterial sistólica nos momentos 45 minutos e 60 minutos (p = 0,05). Verificou-se também que a característica gênica exerceu influência sobre a área abaixo da curva pressórica (p = 0,005) sobre a pressão arterial diastólica, formada 1 hora após o exercício. Conclusão: Conclui-se que o exercício moderado ocasiona HPE em jovens normotensos e fisicamente ativos, independentemente do polimorfismo I/D no gene da ECA, sendo que esse polimorfismo exerce influência sobre a hipotensão diastólica, e os indivíduos portadores do alelo I apresentam maior decaimento da PA diastólica (PAD).

Palavras-chave: exercício; hipotensão pós-exercício, enzima conversora da angiotensina, pressão arterial.

Abstract

Introduction: The post-exercise hypotension (PEH) is considered a non-pharmacological strategy adopted for lowering blood pressure (BP). Moreover, it is known that the presence of some genetic polymorphisms, such as the I/D of the angiotensin converting enzyme (ACE) gene, can influence the blood pressure response. Objective: Analyze the influence of the ACE I/D polymorphism on PEH after three different exercise intensities in normotensive and physically active young people. Methods: Twenty-six healthy young men (DD=11; ID/II=15) performed a maximal 1600 meters running session in a athletics track and another three experimental sessions (Moderate Session: 6% below the anaerobic threshold, Intense Session: 6% above the anaerobic threshold, and a Control Session) with previous measurements of BP for 20 minutes and after the exercise for 60 minutes. Results: It was observed that moderate exercise has brought on PEH, regardless of genotype group, being more evident for systolic blood pressure at 45 minutes and 60 minutes (p=0.05). It was also found that the genic characteristics has influence on the area under the pressure curve (p=0.005) for the diastolic blood pressure, formed 1 hour after exercise. Conclusion: It is concluded that moderate exercise causes PEH in normotensive and physically active young men, regardless of I/D polymorphism in the ACE gene, that this polymorphism influences the diastolic blood pressure, and that subjects with the I allele have a greater drop in diastolic BP (DBP).

Keywords: exercise, post-exercise hypotension, angiotensin converting enzyme, arterial pressure.

EFEITO AGUDO DO EXERCÍCIO AERÓBIO NA GLICEMIA EM DIABÉTICOS 2 SOB MEDICAÇÃO

ACUTE EFFECT OF AEROBIC EXERCISE ON BLOOD GLUCOSE IN DIABETIC 2 UNDER MEDICATION

Silvia Regina Barrile¹ (Fisioterapeuta), Camila Borin Coneglian1 (Fisioterapeuta), Camila Gimenes¹ (Fisioterapeuta), Marta Helena Souza de Conti1 (Fisioterapeuta), Eduardo Aguilar Arca¹ (Fisioterapeuta), Geraldo Rosa Junior1 (Fisioterapeuta), Bruno Martinelli¹ (Fisioterapeuta)

Rev Bras Med Esporte. 2015;21(5):360-363 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: O exercício físico tem sido proposto como tratamento não farmacológico do diabetes por seu efeito hipoglicemiante. Objetivo: Verificar o efeito agudo do exercício sobre a glicemia capilar em indivíduos diabéticos que fazem uso de insulina ou antidiabéticos orais. Métodos: Foram estudados diabéticos em uso de hipoglicemiantes orais (G1, n=7), não diabéticos (G2, n=8, grupo controle) e diabéticos em uso de insulina (G3, n=8) da Associação de Diabéticos de Bauru (ADB). Foram submetidos a avaliações clínicas, bioquímicas, pressóricas, antropométricas e a uma sessão de exercício aeróbio (60% a 80% FCmáx). A glicemia capilar foi mensurada em oito momentos durante a sessão (M1 ao M8). A análise estatística foi descritiva (média ± desvio padrão), os testes utilizados foram de Kruskal Wallis e Friedman, não paramétricos. Resultados: Participaram 23 indivíduos com idade média 59,35 ± 14,59 anos, 17 do gênero feminino e seis masculino. As taxas de glicemia do M2 ao M8 foram comparadas ao M1, sendo observadas diminuições significativas nos momentos 4, 5, 6, 7, 8 (p=0,05). Na análise inicial dos grupos G1 e G3 eram obesos e G2 sobrepeso. Na análise da variação da glicemia durante o exercício foi observado que G1 e G3 diferiram nos momentos 2, 3 e 5, G2 e G3 em todos os momentos (p<0,05). Houve redução significativa apenas no G2 (grupo controle), nos momentos 4, 5, 6 e 7 (p<0,05). Conclusão: O exercício tem ação hipoglicemiante, entretanto, nos indivíduos com alteração do metabolismo de carboidratos (G1 e G3), a redução glicêmica não é tão evidente.

Palavras-chave: exercício, diabetes mellitus, glicemia.

Abstract

Introduction: Physical exercise has been proposed as a non-pharmacological treatment of diabetes due to its hypoglycemic effect. Objective: To investigate the acute effect of exercise on blood glucose in diabetics who use insulin or oral antidiabetic agents. Methods: We have studied patients using oral hypoglycemic agents (G1, n=7), non-diabetics (G2, n=8, control group) and patients using insulin (G3, n=8) at the Diabetic Association of Bauru (ADB). Subjects were submitted to clinical and biochemical evaluation, blood pressure and anthropometric measurements and to a session of aerobic exercise (60% to 80% HRmax). Blood glucose was measured at eight times during the session (M1 to M8). We used descriptive statistical analysis (mean ± standard deviation), and nonparametric tests used were Kruskal Wallis and Friedman's. Results: Participants were 23 individuals aged 59.35 ± 14.59 years, 17 female and six male. The blood glucose levels of M2 to M8 have been compared to M1, with significant reductions in times 4, 5, 6, 7, 8 (p = 0.05). In the initial analysis of G1 and G3 were obese and G2 overweight. In the analysis of the variation in blood glucose during the exercise, it was observed that G1 and G3 have differed at times 2, 3 and 5, G2 and G3 at all times (p <0.05). There was a significant reduction only in G2 (control group) at times 4, 5, 6 and 7 (p < 0.05). Conclusion: Exercise has hypoglycemic action, however, in individuals with altered carbohydrate metabolism (G1 and G3) glycemic reduction is not so evident.

Keywords: exercise, diabetes mellitus, blood glucose.

KINESIO TAPING NÃO ALTERA A RELAÇÃO EMG ENTRE VASTO LATERAL E VASTO MEDIAL DURANTE MEIO-AGACHAMENTO

KINESIO TAPING DON'T CHANGE EMG RELATION BETWEEN VASTUS LATERALIS - MEDIALIS IN HALF SQUAT

Julio Cerca Serrão, João Gustavo Claudino, Pedro Luis Sampaio Miyashiro, Bruno Mezêncio, Rafael Soncin, Eric Pomi, Eduardo Borges, Miranne Cardoso da Silva

Rev Bras Med Esporte. 2016;22(3):172-175 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: Kinesio Taping é uma técnica realizada com aplicação de fitas elásticas sobre a pele, que se propõe a produzir determinados efeitos com fins de prevenção e tratamento das lesões musculoesqueléticas. No entanto, os meios pelos quais tais efeitos ocorrem continuam sendo investigados e discutidos, principalmente no que diz respeito à utilização no campo da reabilitação e do esporte. Objetivo: Analisar a relação da atividade eletromiográfica encontrada nos músculos vasto lateral (VL) e vasto medial (VM) em duas condições: sem aplicação de Kinesio Taping (GnKT) e com aplicação de Kinesio Taping (GKT) em uma população saudável, com experiência em treinamento de força. Métodos: Dezoito sujeitos do sexo masculino (idade: 28,1 ± 6,9 anos; massa corporal: 85,5 ± 8,3 kg; estatura: 179,5 ± 6,9 cm; comprimento de membro inferior: 97,0 ± 4,2 cm) realizaram o exercício de meio-agachamento livre, com velocidade controlada, sem e com aplicação de Kinesio Taping. A relação foi verificada pela proporção de magnitude de ativação (VM/VL), utilizando-se os valores de root mean square (RMS). A sequência para realização dos exercícios nas condições mencionadas foi randomizada e balanceada. Resultados: Os valores encontrados para a razão VM/VL na situação GnKT foram de 83,96 ± 5,79% para VM e 84,13 ± 7,16% para VL. Já na situação GKT, 84,55 ± 16,97% para VM e 80,53 ± 9,20% para VL. Não foram observadas diferenças significativas nos valores de RMS para a relação VM/VL submetidos a aplicação de Kinesio Taping. Conclusão: A aplicação de Kinesio Taping não demonstrou influenciar a relação da atividade eletromiográfica entre os músculos vasto lateral e vasto medial durante a execução do exercício de meio-agachamento.

Palavras-chave: exercício; eletromiografia; fita atlética.

Abstract

Introduction: Kinesio Taping is a technique carried out with application of elastic tapes on the skin, which is intended to produce certain effects on prevention and treatment of musculoskeletal injuries. However, the means by which these effects occur are still being investigated and discussed, particularly with regard to rehabilitation and sport. Objective: To analyze the relationship of the electromyographic activity found in the vastus lateralis (VL) and vastus medialis (VM) muscles on two conditions: without the application of Kinesio Taping (GnKT) and with the application of Kinesio Taping (GKT) in a healthy population with experience in strength training. Methods: Eighteen male subjects (age: 28.1 ± 6.9 years, body mass: 85.5 ± 8.3 kg, height: 179.5 ± 6.9 cm, length of lower limb: 97.0 ± 4.2 cm) performed the exercise of free half-squat with controlled speed with and without applying Kinesio Taping. The relationship was verified by the ratio of activation magnitude (VM/VL) using the root mean square (RMS). The sequence for the exercises under such conditions was randomized and balanced. Results: The values for the ratio VM/VL in the GnKT situation were 83.96 ± 5.79% for VM and 84.13 ± 7.16% for VL. In the GKT situation, 84.55 ± 16.97% for VM and 80.53 ± 9.20% for VL. No significant differences were observed in RMS values for the VM/VL ratio when the Kinesio Taping was applied. Conclusion: The application of Kinesio Taping did not affect the electromyographic ratio between the vastus lateralis and vastus medialis muscles during the half-squat exercise.

Keywords: exercise; electromyography; athletic tape.

NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM ADOLESCENTES SAUDÁVEIS

PHYSICAL ACTIVITY IN HEALTHY ADOLESCENTS

Alexandre de Paiva Luciano, Ciro João Bertoli, Fernando Adami, Luiz Carlos de Abreu

Rev Bras Med Esporte. 2016;22(3):191-194 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A recomendação atual para prática de atividades físicas na infância e adolescência é de que todo jovem deveria envolver-se diariamente por 60 minutos ou mais em atividades físicas moderadas em cinco ou mais dias da semana, somando-se pelo menos 300 minutos de atividades físicas por semana. Poucos estudos sobre o nível de atividade física foram encontrados com amostras de crianças e adolescentes brasileiros. Objetivo: Esta pesquisa tem como objetivo a aplicação de um questionário para avaliar o nível de atividade física realizada e suas correlações com estágios da puberdade e índice de massa corporal (IMC) em adolescentes saudáveis matriculados na rede municipal de ensino da cidade de Taubaté, SP, Brasil. Métodos: Foi realizado um estudo transversal por meio de aplicação de um questionário (IPAQ) para avaliar o nível de atividade física e sua correlação com peso, altura e IMC de 202 adolescentes saudáveis. Resultados: O grupo de 15 a 17 anos, considerado pós-púbere nesta pesquisa, apresentou tempos significantemente maiores do que os demais grupos, quanto à resposta da questão 4b (p = 0,002), que indaga sobre o tempo total gasto sentado durante um dia de final de semana. Conclusão: O grupo de 9 a 11 anos, considerado pré-púbere nesta pesquisa, apresentou números significantemente maiores do que os demais grupos quanto às atividades lúdicas moderadas.

Palavras-chave: atividade física; exercício; adolescente.

Abstract

Introduction: The current recommendation for physical activity in childhood and adolescence is that every young person should engage daily for 60 minutes or more in moderate physical activity on five or more days a week, totalizing at least 300 minutes of physical activity per week. Few studies on the level of physical activity were found in samples of Brazilian children and adolescents. Objective: This research aims to apply a questionnaire to assess the level of physical activity and its correlation with stages of puberty and body mass index (BMI) in healthy adolescents enrolled in municipal schools in the city of Taubaté, SP, Brazil. Methods: This is a cross-sectional study conducted through the application of a questionnaire (IPAQ) to assess the level of physical activity and its correlation with weight, height and BMI of 202 healthy adolescents. Results: The group of 15 to 17 years, considered post-pubertal in this study, showed significantly longer times than the other groups regarding the answer to the question 4b (p=0.002), which inquires about the total time spent sitting during a day of the weekend. Conclusion: The group 9-11 years, considered pre-pubertal in this study, showed significantly longer times than the other groups with regard to moderate ludic activity.

Keywords: physical activity; exercise; adolescent.

AVALIAÇÃO DA PERDA HÍDRICA E HÁBITOS DE HIDRATAÇÃO DE ATLETAS UNIVERSITÁRIOS DE FUTSAL COMPETITIVO

EVALUATION OF WATER LOSS AND HABITS OF HYDRATION OF COLLEGE ATHLETES OF COMPETITIVE FUTSAL

Tayana Patrícia Aleixo Sepeda, Rodrigo Conceição Mendes, Ligiane Marques Loureiro

Rev Bras Med Esporte. 2016;22(5):350-354 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: No futsal ocorre uma grande produção de suor com a consequente perda de líquido e eletrólitos. Tal perda pode ocasionar diversos transtornos orgânicos, incluindo a desidratação, capaz de comprometer o desempenho durante o exercício e prejudicar a saúde. Objetivo: Avaliar a perda hídrica e os hábitos de hidratação de atletas universitários de futsal competitivo. Métodos: Os dados foram coletados em dois treinos não consecutivos (A e B), nos quais foram verificadas as variações do peso pré e pós-treino de 17 atletas do sexo masculino. Aplicaram-se fórmulas específicas para avaliação das variações. Os atletas consumiram 360 ml de água 40 minutos antes dos treinos, não sendo permitida a ingestão de outros líquidos nem a excreção urinária. Os hábitos de hidratação foram identificados por meio de um questionário contendo questões objetivas relacionadas ao tema. Resultados: A perda hídrica relativa do treino A foi de 1,02 ± 0,28 kg e a do treino B, de 1,18 ± 0,44 kg, correspondendo em desidratação percentual de 1,40 ± 0,38% e 1,59 ± 0,56%, respectivamente. Houve diferença significativa entre a taxa de sudorese do treino A com relação ao B (p < 0,0474). Todo o grupo (100%) costumava se hidratar durante treinos e competições; 52,95% mostraram despreocupação com o tipo de bebida ingerida; a água é a solução hidratante mais consumida (100%), seguida por suco natural (88,23%) e café (76,47%). Os sintomas mais relevantes decorrentes da desidratação foram: sede intensa (88,23%), sensação de perda de força (82,35%) e fadiga (82,35%). Conclusão: A perda hídrica evidenciada nos treinos foi significativa, já que implica início de desidratação. A maioria dos atletas tem hábitos hídricos inadequados, principalmente quando comparados ao nível de entendimento sobre o tema. Sugere-se o reforço de orientações e estabelecimento de estratégias, visando ratificar a seriedade do assunto e atenuar os possíveis riscos associados ao calor.

Palavras-chave: sudorese; desidratação; exercício.

Abstract

Introduction: In futsal, there is a large production of sweat with consequent loss of fluid and electrolytes. Such loss can cause various organic disorders including dehydration, capable of compromising performance during exercise and harm health. Objective: To assess the water loss and hydration habits of college athletes of competitive futsal. Methods: Data were collected on two non-consecutive trainings (A and B), in which the variations of weight of 17 male athletes pre- and post-workout were checked. Specific formulas have been used for the evaluation of variations. The athletes drank 360 ml of water 40 minutes before training, and other liquid intake and urinary excretion were not allowed. Hydration habits were identified through a questionnaire containing objective questions related to the topic. Results: The water loss during training A was 1.02 ± 0.28 kg and during training B was 1.18 ± 0.44 kg, corresponding in percent dehydration of 1.40 ± 0.38% and 1.59 ± 0.56%, respectively. There was a significant difference between sweating rate of training A and training B (p < 0.0474). The whole group (100%) used to hydrate during trainings and competitions; 52.95% showed indifference to the type of beverage ingested; water is the most consumed hydrating solution (100%), followed by natural juice (88.23%) and coffee (76.47%). The most important symptoms of the dehydration were intense thirst (88.23%), feeling of loss of strength (82.35%) and fatigue (82.35%). Conclusion: The evidenced water loss in training was significant, as it implies the beginning of dehydration. Most athletes have inadequate hydration habits, especially when compared to the level of understanding of the subject. It is suggested the strengthening guidance and establishment of strategies aimed at ratifying the seriousness of the matter and mitigate potential risks associated with heat.

Keywords: sweating; dehydration; exercise.

PERDA ELETROLÍTICA DE CÁLCIO, MAGNÉSIO E FERRO NO SUOR DURANTE CORRIDA EM ESTEIRA

ELECTROLYTIC LOSS OF CALCIUM, MAGNESIUM AND IRON IN THE SWEAT DURING RUNNING IN A TREADMILL

Fabrícia Geralda Ferreira, Marina Fassarella, Neuza Maria Brunoro Costa, Ângela Maria Campos Santana, João Carlos Bouzas Marins

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(1):31-36 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: O suor e sua consequente evaporação são fundamentais para manutenção da temperatura corporal durante o exercício. Objetivo: Avaliar a perda de cálcio (Ca++), magnésio (Mg++) e ferro (Fe++) no suor de corredores e de indivíduos ativos. Métodos: Foram avaliados 15 atletas corredores de fundo {VO2máx = 68 ± 5,4 ml(kg.min)-1} e 15 indivíduos ativos não atletas {VO2máx = 50,3 ± 6,3 ml(kg.min)-1}, com média de idade, respectivamente, de 25,3 ± 2,4 e 23,1 ± 4,3 anos. Ambos os grupos se exercitaram por 80 minutos em esteira, com intensidade de 75% a 85% da frequência cardíaca de reserva, e ingeriram 3 ml de água/kg de peso corporal a cada 15 minutos. As condições ambientais da prova foram 21,9 ± 1,5 °C e 89,2 ± 5,6% de umidade relativa para os atletas e 21,8 ± 1,6 °C e 93,2 ± 3,5% de UR para os ativos. As amostras de suor foram coletadas em intervalos regulares de 20 minutos nas regiões do peito, torácica e lombar das costas, para posterior análise dos minerais Ca++, Mg++ e Fe++ por espectrofotômetro de absorção atômica. Resultados: Não foram registradas diferenças significativas para os minerais em função do nível de condicionamento. Observou-se tendência à diminuição na concentração do Mg++ e Fe++ do suor ao longo do exercício. Conclusão: Nas condições ambientais e de exercício estudadas, o condicionamento não interfere na perda de Ca++, Mg++ e Fe++.

Palavras-chave: hidratação; minerais; exercício.

Abstract

Introduction: Sweat and its consequent evaporation are essential for maintaining body temperature during the exercise. Objective: To evaluate the loss of calcium (Ca++), magnesium (Mg++) and iron (Fe++) in the sweat of runners and active individuals. Methods: Fifteen long-distance-runners {VO2máx = 68 ± 5.4 ml (kg.min)-1} and 15 non- athletes active subjects {VO2máx = 50.3 ± 6.3 ml (kg.min)-1} with mean ages of 25.3 ± 2.4 and 23.1 ± 4.3 years, respectively. Both groups exercised for 80 minutes on a treadmill, with intensity of 75-85% of reserve heart rate, and ingested 3 ml of water/kg of body weight every 15 minutes. The environmental conditions of the test were 21.9 ± 1.5 °C and 89.2 ± 5.6% relative humidity for athletes and 21.8 ± 1.6 °C and 93.2 ± 3.5% RH for active individuals. The sweat samples were collected at regular intervals of 20 minutes in the chest, thoracic and lower back regions for further analysis of the minerals Ca++, Mg++ and Fe++ by atomic absorption spectrophotometer. Results: No significant differences were recorded for the minerals in relation to fitness level. There was a tendency for a decrease in Mg++ and Fe++ concentrations of sweat over the course of the exercise. Conclusion: In the environmental and exercise conditions studied, the conditioning does not interfere in the loss of Ca++, Mg++ and Fe++.

Keywords: fluid therapy; minerals; exercise.

COMPARAÇÃO DOS NÍVEIS DE APTIDÃO FÍSICA ENTRE HIPERTENSOS E NORMOTENSOS

COMPARISON OF LEVELS OF PHYSICAL FITNESS BETWEEN HYPERTENSIVE AND NORMOTENSIVE INDIVIDUALS

Lara Belmudes Bottcher, Eduardo Kokubun

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(2):114-117 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A hipertensão arterial é um fator de risco de maior importância para morbidade e mortalidade causadas por doenças cardiovasculares. Estudos apontam relação inversa entre taxa de mortalidade e nível de aptidão física. Objetivo: Verificar se existe diferença na aptidão física entre hipertensos e normotensos e se existe efeito da prática regular de atividade física sobre a aptidão física em hipertensos similar às encontradas em normotensos. Métodos: Participaram do estudo 214 mulheres (= 40 anos), que fizeram parte, por seis meses, de um programa de atividade física. Todas foram submetidas a uma avaliação antropométrica e avaliação da aptidão física (AAHPERD). Resultados: Hipertensos têm condição inicial pior com relação a agilidade (GH média inicial= 24,2 ± 0,4 seg. e GN= 20,9 ± 0,8 seg., p < 0,01), coordenação (GH média inicial = 17,5 ± 0,7 seg. e GN média inicial = 11,5 ± 1,2 seg., p < 0,01) e resistência aeróbica (GH média inicial = 568,5 ± 12,2 seg. e GN média inicial = 506,8 ± 21,7 seg., p < 0,02). Após seis meses de prática de atividade física regular, os indivíduos hipertensos continuam apresentando resultados piores quanto a agilidade, coordenação e resistência aeróbica (GH média 6 meses = 22,9 ± 0,4 seg. e GN média 6 meses = 19,97 ± 0,7 seg., p < 0,01; GH 6 meses = 16,1 ± 0,7 seg. e GN 6 meses= 10,6 ± 1,3 seg., p < 0,01; GH 6 meses = 498,9 ± 20,2 seg. e GN 6 meses = 555,7 ± 11,4 segundos, p < 0,02, respectivamente). Conclusão: Hipertensos apresentam piores níveis de aptidão física comparados aos normotensos, e a prática de atividade física durante o período de seis meses não foi suficiente para diminuir a diferença entre esses grupos.

Palavras-chave: hipertensão; aptidão física; exercício.

Abstract

Introduction: Hypertension is a major risk factor for morbidity and mortality caused by cardiovascular diseases. Studies indicate an inverse relationship between mortality rate and physical fitness level. Objective: To determine if there are differences in physical fitness between hypertensive and normotensive individuals and whether there is an effect of regular physical activity on physical fitness in hypertensive similar to that found in normotensive individuals. Methods: The study included 214 women (= 40 years), who were part of a physical activity program for 6 months. All subjects were submitted to an anthropometric and physical fitness assessment (AAHPERD). Results: Hypertensive individuals have a worse initial condition in relation to agility (GH initial mean = 24.2 ± 0.4 sec. and GN = 20.9 ± 0.8 sec., p<0.01), coordination (GH initial mean = 17.5 ± 0.7 sec. and GN initial mean = 11.5 ± 1.2 sec., p<0.01) and aerobic endurance (GH initial mean = 568.5 ± 12.2 sec. and GN initial mean = 506.8 ± 21.7 sec., p<0.02). After 6 months of regular physical practice, hypertensive individuals continued to present worse results regarding agility, coordination and aerobic endurance (mean GH 6 months = 22.9 ± 0.4 sec. and mean GN 6 months = 19.97 ± 0.7 seconds; p<0.01; GH 6 months = 16.1 ± 0.7 sec and GN 6 months = 10.6 ± 1.3 seconds, p<0.01; GH 6 months = 498.9 ± 20.2 sec, and GN 6 months = 555.7 ± 11.4 seconds p<0.02, respectively). Conclusion: Hypertensive individuals have worse levels of physical fitness compared to normotensive and the practice of physical activity during the six-month period was not enough to decrease the difference between groups.

Keywords: hypertension; physical fitness; exercise.

SUPLEMENTAÇÃO COM AMÊNDOA DE BACURI NA COMPOSIÇÃO CORPORAL DE RATOS SUBMETIDOS AO EXERCÍCIO

SUPPLEMENTATION WITH BACURI ALMOND IN THE BODY COMPOSITION OF RATS SUBMITTED TO THE EXERCISE

Marília de Lima Mendes Ramos, Gabrielly da Costa Gomes Rodrigues, Willian Rafael Gonçalves Soares, Priscila Aiko Hiane, Maria Isabel Lima Ramos, Jeeser Alves de Almeida, Fabiane La Flor Ziegler Sanches

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):294-299 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A proteína da amêndoa do bacuri (Attalea phalerata Mart. Ex Spreng) e da whey protein (WP) têm quantidades relevantes de aminoácidos essenciais e são de boa digestibilidade, características que têm sido buscadas por atletas para auxílio para melhorar a composição corporal, particularmente quando associadas a exercícios. Objetivo: Avaliar o efeito de dietas com teor proteico vegetal e animal sobre a composição corporal de ratos Wistar submetidos ao exercício resistido em escada. Métodos: Quarenta ratos machos recém-desmamados foram submetidos a um período de adaptação com dieta comercial (4 semanas) e treinamento resistido durante oito semanas (três vezes por semana), recebendo dietas com farinha de bacuri e whey protein. Foram distribuídos randomicamente em seis grupos: G1 (bacuri sedentário), G2 (bacuri exercitado), G3 (WP sedentário), G4 (WP exercitado), G5 (controle sedentário) e G6 (controle exercitado). Avaliou-se consumo da dieta, peso corporal, comprimento, circunferências torácica e abdominal para calcular o índice de Lee e o índice de massa corporal; os sítios com gordura foram retirados após eutanásia. A análise estatística foi realizada por ANOVA e Teste de Tukey, considerando 5% de significância. Resultados: O peso final do G3 (372 ± 8,86 g) foi superior ao do G2 (326,83 ± 15,03 g) e do G6 (316,75 ± 5,90 g); os grupos que receberam dieta com farinha de bacuri consumiram quantidade superior de dieta, porém, tiveram menor peso final; não diferiram no índice de Lee e no IMC, sítios com gordura e índice de adiposidade com relação aos grupos tratados com WP, apresentando valores inferiores das circunferências torácica e abdominal. Com relação às gorduras e índice de adiposidade, não houve diferença entre os grupos sedentários e exercitados. Conclusão: A proteína da amêndoa de bacuri mostrou-se de boa qualidade quando comparada com a whey protein, havendo possibilidade de recomendação de seu uso na elaboração de suplementos nutricionais, como fonte vegetal alternativa e de baixo custo.

Palavras-chave: proteínas; frutos; composição corporal; exercício.

Abstract

Introduction: The bacuri almond protein (Attalea phalerata Mart. Ex Spreng) and whey protein (WP) have significant amounts of essential amino acids and are of good digestibility, characteristics that have been sought by athletes to aid in improving body composition, particularly when associated with exercises. Objective: To evaluate the effect of diets with vegetable and animal protein content on the body composition of Wistar rats submitted to resisted ladder exercise. Methods: Forty male newly weaned rats were exposed to a period of adaptation to a commercial diet (4 weeks) and resistance training for eight weeks (three times a week), receiving diets with bacuri flour and whey protein. They were randomly assigned to 6 groups: G1 (sedentary bacuri), G2 (exercised bacuri), G3 (sedentary WP), G4 (exercised WP), G5 (sedentary control) and G6 (exercised control). Dietary intake, body weight, length, thoracic and abdominal circumferences were evaluated to calculate Lee index and body mass index; the fat sites were removed after euthanasia. Statistical analysis was performed by ANOVA and Tukey's test, considering a 5% significance level. Results: The final weight of G3 (372±8.86 g) was higher than those of G2 (326.83±15.03 g) and G6 (316.75±5.90 g); the groups that received diet with bacuri flour consumed higher amount of food, however, they had lower final weight, did not differ in the Lee index and BMI, fat sites and adiposity index in relation to the groups treated with WP, presenting lower values in the thoracic and abdominal circumferences. Regarding fat and adiposity index, there was no difference between the sedentary and exercised groups. Conclusion: The bacuri almond protein showed good quality when compared to whey protein, and it is possible to recommend its use in the preparation of nutritional supplements as an alternative and low cost vegetable protein source.

Keywords: proteins; fruit; body composition; exercise.

EXERCÍCIO FÍSICO COMO TRATAMENTO NÃO FARMACOLÓGICO PARA A MELHORA DA SAÚDE PÓS-MENOPAUSA

PHYSICAL EXERCISE AS NON-PHARMACOLOGICAL TREATMENT FOR THE IMPROVEMENT OF POSTMENOPAUSE HEALTH

Tiego Aparecido Diniz, Fabricio Eduardo Rossi, Camila Buonani, Jorge Mota, Ismael Forte Freitas-Junior

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(4):322-327 : Artigos de Revisão

Resumo PDF PT

Resumo

O período da pós-menopausa é caracterizado por 12 meses consecutivos de amenorreia. Além de afetar o sistema reprodutivo e a produção de hormônios sexuais, principalmente o estrógeno, essas mulheres apresentam aumento da gordura corporal total, principalmente na região central, o que está relacionado com o desenvolvimento de diversas doenças crônicas, como dislipidemia, aterosclerose e resistência à insulina. Dessa forma, diferentes programas de exercício físico, aeróbico, resistido ou combinado (aeróbico e resistido em uma mesma sessão) podem ser uma forma interessante de tratamento não farmacológico para a prevenção e melhora dos desfechos. Entretanto, as adaptações promovidas pelos diferentes programas de exercício sobre a composição corporal, perfil lipídico e glicêmico não estão claras na literatura e precisam ser elucidadas. Assim sendo, esta revisão tem como objetivo discutir as diferentes adaptações do treinamento aeróbico, resistido e combinado na composição corporal, perfil lipídico e glicêmico de mulheres na pós-menopausa.

Palavras-chave: treinamento de resistência; exercício; pós-menopausa; composição corporal; lipoproteínas; metabolismo.

Abstract

The postmenopausal period is characterized by 12 consecutive months of amenorrhea. In addition to affecting the reproductive system and the production of sex hormones, mainly estrogen, these women present an increase in total body fat especially in the central region, which is related to the development of several chronic diseases such as dyslipidemia, atherosclerosis, and insulin resistance. Therefore, different programs of physical exercise, aerobic or resistance or combined (aerobic and resistance in the same session) may be an interesting form of non-pharmacological treatment for the prevention and improvement of outcomes. However, the adaptations promoted by the different exercise programs on the body composition, lipid and glycemic profiles are not clear in the literature and need to be elucidated. Hence, this review aims to discuss the different adaptations of aerobic, resistance and combined training in body composition, lipid, and glycemic profile of postmenopausal women.

Keywords: resistance training; exercise; postmenopause; body composition; lipoproteins; metabolism.

NÍVEIS DE ATIVIDADE FÍSICA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE ADOLESCENTES SURDOS E OUVINTES

PHYSICAL ACTIVITY LEVELS: A COMPARATIVE STUDY BETWEEN DEAF AND HEARING ADOLESCENTS

Luana Foroni Andrade, Shamyr Sulyvan de Castro

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(5):371-374 : Artigo Original

Resumo PDF PT

Resumo

Introdução: A Organização Mundial da Saúde tem alertado para o crescente quadro de sedentarismo e suas consequências entre as populações. A inatividade física passou a ser o quarto principal fator de risco de saúde, tornando-se um dos maiores problemas de saúde pública na atualidade. Populações como adolescentes surdos brasileiros têm sido negligenciadas com ausência de inquéritos de saúde voltados à investigação dessa variável e proposições de estratégias que garantam equiparação de oportunidades. Objetivo: Assim, este estudo teve por objetivo verificar o nível de atividade física entre adolescentes surdos comparados a adolescentes ouvintes. Métodos: O grupo de adolescentes ouvintes mostrou-se significativamente mais ativo que os adolescentes surdos (61,29% para 29,03% com p < 0,05). Resultados: O resultado da presente pesquisa evidencia que há necessidade de investigações sobre as realidades em que se desenvolvem os programas e ações voltados ao esporte para adolescentes surdos. Conclusões: É imprescindível buscar as causas e propor soluções junto a órgãos gestores e secretarias ligadas ao esporte, saúde e educação para a diminuição do índice encontrado, proporcionando equiparação de oportunidades entre surdos e ouvintes.

Palavras-chave: surdez; adolescente; exercício.

Abstract

Introduction: The World Health Organization has warned about the growing condition of sedentariness and its consequences among populations. Physical inactivity has become the fourth major health risk factor, making it one of the largest public health problems today. Populations as Brazilian deaf adolescents have been neglected due to the absence of health surveys focused on the research of this variable and propositions strategies that ensure equal opportunities. Objective: This study aimed to verify the level of physical activity among deaf adolescents compared to hearing adolescents. Methods: The group of hearing adolescents was significantly more active than deaf adolescents (61.29% to 29.03% with p<0.05). Results: The result of this research shows that there is a need for investigations on the realities in which sport programs and actions for deaf adolescents are developed. Conclusion: It is essential to seek the causes and propose solutions with the management bodies and agencies related to sports, health and education to reduce the index found, providing equal opportunities for deaf and hearing people.

Keywords: deafness; adolescent; exercise.

NASCIDOS PARA CORRER: A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO PARA A SAÚDE DO CÉREBRO

BORN TO RUN: THE IMPORTANCE OF EXERCISE FOR THE BRAIN HEALTH

Camila Vorkapic-Ferreira, Rayanne Souza Góis, Luis Paulo Gomes, Andre Britto, Bastos Afrânio, Estélio Henrique Martins Dantas

Rev Bras Med Esporte. 2017;23(6):495-503 : Artigo de Revisão Sistemático

Resumo PDF PT

Resumo

A hipótese evolutiva da corrida de resistência afirma que o movimento teve um papel crucial no aparecimento de características anatômicas tipicamente humanas, assim como na modelação da estrutura e forma do cérebro humano. A íntima ligação entre exercício e evolução humana é evidenciada pelo fato de a inatividade nos tornar doentes. Efetivamente, o corpo humano, incluindo o cérebro, evoluiu para suportar períodos prolongados de estresse cardiovascular. O movimento é de tal modo essencial para o cérebro, que a atividade física regular é imprescindível para que funcione de modo adequado. Estudos vêm demonstrando que o exercício aeróbico aumenta a proliferação de neurônios, a síntese de fatores neurotróficos, gliogênese, sinaptogênese, regula sistemas de neurotransmissão e neuromodulação, além de reduzir a inflamação sistêmica. Todos esses efeitos têm impacto significativo no sentido de melhorar a saúde mental, reduzir o declínio de massa cinzenta associado à idade e melhorar as funções cognitivas. Deste modo, o objetivo deste artigo é apresentar uma atualização sobre a temática de exercício físico e saúde mental. Dados os recentes avanços apresentados neste original, sobre a neurobiologia do exercício e seu potencial terapêutico e econômico para a população em geral, espera-se que pesquisas futuras que correlacionem estudos básicos a variáveis psicológicas e estudos de imagem possam elucidar os mecanismos pelos quais o exercício melhora a saúde cerebral.

Palavras-chave: exercício; neurociência; saúde mental.

Abstract

The evolutionary hypothesis of endurance running states that movement played a crucial role in the emergence of typically human anatomical features, as well as in the shaping and structure of the human brain. The close relationship between exercise and human evolution is evidenced by the fact that inactivity make us sick. Effectively, the human body, including the brain, has evolved to withstand extended periods of cardiovascular stress. Movement is so essential to the brain that regular physical activity is imperative for it to function properly. Studies have shown that aerobic exercise increases neuron proliferation, neurotrophic factors synthesis, gliogenesis, synaptogenesis, regulates neurotransmission and neuromodulation systems, and reduce systemic inflammation. All of these effects have a significant impact on improving mental health, reducing age-related gray matter decline, and improving cognitive functions. Thus, the purpose of this article is to present an update on the subject of physical exercise and mental health. Given the recent advances presented in this manuscript on the neurobiology of exercise and its therapeutic and economic potential for the general population, it is expected that future research that correlate basic studies with psychological variables and imaging studies may elucidate the mechanisms by which exercise improves brain health.

Keywords: exercise; neuroscience; mental health.

ESTIMATIVA DE PORCENTAGEM DE GORDURA CORPORAL EM MULHERES COM BASE EM CIRCUNFERÊNCIAS CORPORAIS

ESTIMATION OF FEMALE BODY FAT PERCENTAGE BASED ON BODY CIRCUMFERENCES

Ana Carla Chierighini Salamunes, Adriana Maria Wan Stadnik, Eduardo Borba Neves

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(2):97-101 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: O aumento da prevalência de obesidade implica a necessidade de métodos precisos e de baixo custo para estimar o percentual de gordura corporal (GC%). Objetivo: O objetivo deste estudo foi desenvolver modelos matemáticos para calcular o GC% de mulheres jovens do sul do Brasil, usando equipamentos de baixo custo, com base em circunferências corporais (CC), considerando a escassez de estudos específicos dessa população. Métodos: Foram avaliadas mulheres (n = 130) com idade de 18 a 35 anos (26,06 ± 4,41 anos), da cidade de Curitiba. A massa corporal e a estatura foram aferidas para estimar o índice de massa corporal (IMC), e CC de braço, antebraço, cintura (parte mais estreita e cicatriz umbilical), abdome, quadril, coxa e perna foram mensuradas para uso nos modelos matemáticos. Um equipamento de absorciometria com raios-X de dupla energia (DEXA) registrou o GC%. A correlação de Pearson foi usada para as variáveis antropométricas e a idade associadas ao GC%. Os indicadores com as melhores correlações foram usados para estimar os modelos matemáticos de regressão linear para prever o GC%. Os resultados dos dois modelos e de nove equações antropométricas foram comparados com os da DEXA, por meio do teste t pareado e da correlação de Pearson. Resultados: A idade não se correlacionou significativamente com GC% (r = 0,113 e p = 0,200). As CC com maiores valores de correlação com GC% foram abdome, quadril e cintura - cicatriz umbilical (r = 0,697, 0,682, 0,660, respectivamente, com p < 0,001). Oito equações mostraram correlação positiva com GC%, mas somente os resultados dos modelos estimados neste estudo não diferiram daqueles da DEXA pelo teste t pareado. Os modelos matemáticos foram desenvolvidos com o uso de três (r=0,744 e r²=0,554; t=0,16 e p=0,869) e seis (r=0,768 e r²=0,591; t=-0,04 e p=0,967) variáveis antropométricas. Conclusões: É possível usar modelos matemáticos de GC% com base em circunferências corporais e massa corporal. Nível de Evidência II; Estudo diagnóstico - Investigação de um exame para diagnóstico.

Palavras-chave: Composição corporal; Absorciometria por raios X; Antropometria; Mulheres.

Abstract

Introduction: The increase in the prevalence of obesity entails the need for accurate low-cost methods to estimate body fat percentage (BF%). Objective: The aim of this study was to develop mathematical models to estimate the BF% of young women from southern Brazil using inexpensive equipment, based on body circumferences (BC), considering the shortage of specific studies of this population. Methods: Subjects were women (n=130) aged 18 to 35 years (26.06±4.41 years), from the city of Curitiba. Body mass and stature were measured and used to estimate body mass index (BMI), while BC measurements of the arm, forearm, waist (narrowest point and umbilicus), abdomen, hip, thigh and leg were taken for use in the mathematical models. Dual-Energy X-Ray Absorptiometry (DXA) equipment recorded the BF%. Pearson's correlation was used for anthropometric variables and age in association with BF%. The indicators with best correlations were used to estimate linear regression mathematical models for prediction of BF%. The results of the two models and of nine anthropometric equations were compared to those obtained with the DXA using Pearson's correlation coefficient and paired t-test. Results: Age was not significantly correlated with BF% (r=0.113 and p=0.200). The BCs with the highest correlations with BF% were abdomen, hip and waist - umbilicus (r=0.697, 0.682, 0.660, respectively, and p<0.001). Eight equations showed positive correlation with BF%, but only the results obtained with the models estimated in this study did not differ from those of DXA, with paired t-test. Mathematical models were developed with three (r=0.744, r²=0.554; t=0.16 and p=0.869) and six (r=0.768, r²=0.591; t=-0.04 and p=0.967) anthropometric variables. Conclusion: The use of mathematical models developed for estimating BF% based on body circumference and body mass is considered feasible. Level of Evidence II; Diagnostic studies - Investigating a diagnostic test.

Keywords: Body composition; X-ray absorptiometry; Anthropometry; Women.

EFEITOS DE DIFERENTES PROTOCOLOS DE TREINAMENTO NEUROMUSCULAR SOBRE A CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSAS

EFFECTS OF DIFFERENT NEUROMUSCULAR TRAINING PROTOCOLS ON THE FUNCTIONAL CAPACITY OF ELDERLY WOMEN

Antônio Gomes de Resende Neto, Marta Silva Santos, Roberto Jerônimo Santos Silva, Josimari Melo de Santana,) Marzo Edir Da Silva-Grigoletto

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(2):140-144 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: Atualmente diversos protocolos de treinamento de força vêm sendo testados na busca de adaptações sistêmicas para melhorar a funcionalidade em idosos. Com esse propósito, exercícios integrados e direcionados para o aprimoramento de movimentos essenciais podem ser uma estratégia interessante para melhorar o desempenho das atividades da vida diária. Objetivo: Comparar os efeitos de oito semanas de treinamento funcional com exercícios de força tradicionais sobre a aptidão física de idosas sedentárias. Métodos: Trinta e duas idosas foram divididas nos grupos treinamento funcional (TF, n = 16) e treinamento tradicional (TT, n = 16). Para a verificação das respostas funcionais foi utilizada a bateria Senior Fitness Test, além de testes complementares de força e de potência muscular. Os dados foram analisados a partir de uma ANOVA 2x2 com teste post hoc de Sidak para verificar as diferenças entre os grupos. Resultados: Ao final das oito semanas, quando comparado com o grupo TT, o grupo TF apresentou aumentos significativos nas variáveis equilíbrio/agilidade (p = 0,01; +7,6%), força de membros inferiores (p = 0,04; +15,3%), força de membros superiores (p = 0,05; +11%) e capacidade cardiorrespiratória (p = 0,05; +10,7%). Entretanto, com relação aos testes de flexibilidade e testes convencionais de força dinâmica máxima e potência muscular não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre os grupos. Conclusões: Ambas as intervenções são eficientes para melhorar a aptidão física de idosas sedentárias; entretanto, o treinamento funcional induz melhores respostas adaptativas à funcionalidade quando comparado com o treinamento tradicional. Nível de Evidência I; Ensaio clínico randomizado.

Palavras-chave: Envelhecimento; Atividades diárias; Exercício.

Abstract

Introduction: Several strength training protocols have been tested in the search for systemic adaptations to improve functionality in the elderly. For this purpose, integrated exercises aimed at improving essential movements can be an interesting strategy to improve the performance of activities of the daily living. Objective: To compare the effects of eight weeks of functional training with traditional strength training on the physical fitness of sedentary elderly women. Methods: Thirty-two elderly women were divided into functional training group (FT, n=16) and traditional training group (TT, n=16). For the verification of functional responses, the Senior Fitness Test battery was used, as well as complementary tests of strength and muscular power. The data were analyzed using a 2x2 ANOVA with post hoc Sidak test to verify the differences between the groups. Results: At the end of eight weeks, when compared to TT group, the FT group showed significant increases in balance/agility variables (p=0.01; +7.6%), lower limbs strength (p=0.04; +15.3%), upper limbs strength (p=0.05; +11.7%), and cardiorespiratory power (p=0.05; +10.7%). However, in relation to flexibility tests and conventional tests of maximum dynamic force and muscular strength, there were no statistically significant differences between the groups. Conclusions: Both interventions are efficient to improve physical fitness of sedentary elderly women; however, functional training induces better adaptive responses to functionality when compared with traditional training. Level of Evidence I; Randomized clinical trial.

Keywords: Aging; Activities of daily living; Exercise.

TREINAMENTO FÍSICO MILITAR, FORÇA MUSCULAR E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE MILITARES BRASILEIROS

MILITARY PHYSICAL TRAINING, MUSCULAR STRENGTH, AND BODY COMPOSITION OF BRAZILIAN MILITARY PERSONNEL

Samir Ezequiel da Rosa, Eduardo Camillo Martinez, Runer Augusto Marson, Marcos de Sá Rego Fortes, José Fernandes Filho

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(2):153-156 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: Desde 1965, o Exército Brasileiro (EB) participa das missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) enviando grandes contingentes para diversos lugares do mundo, como Angola, Moçambique, Timor Leste e Haiti. Para isso, os militares precisam estar em condições físicas mínimas para enfrentar quaisquer obstáculos no decorrer das ações no teatro de operações. Objetivo: Verificar os efeitos do Treinamento Físico Militar (TFM) sobre a força muscular dos membros superiores, as variáveis antropométricas e a composição corporal de militares brasileiros integrantes do 24º contingente de missão de paz da ONU no Haiti. Métodos: A amostra foi constituída de 192 militares do sexo masculino com média de idade de 23,2 ± 3,6 anos. Eles cumpriram regime de internato, tendo atividades e refeições com horários definidos, sendo liberados nos finais de semana. O TFM foi aplicado quatro vezes por semana, com 90 minutos de duração por 14 semanas e envolveu exercícios aeróbicos e resistidos. No período pré e pós-TFM foram medidas massa corporal (MC), altura, circunferência da cintura (CC) e do abdome (CA) para calcular o índice de massa corporal (IMC) e o percentual de gordura (%G) com o protocolo de Salem. Além disso, foram realizados testes de corrida de 12 minutos, flexão de braço, abdominal supra e flexão na barra para calcular o índice de Rogers (IR). Resultados: Ao comparar os resultados pré e pós-TFM verificou-se diferença significativa em todas variáveis antropométricas e composição corporal (MC, IMC e %G) e também no IR para força muscular dos membros superiores. Conclusão: O TFM em 14 semanas aponta melhora nas variáveis antropométricas e de composição corporal, bem como aumento da força muscular dos membros superiores em militares brasileiros integrantes dos contingentes de missões de paz da ONU no Haiti. Este estudo concluiu que o IR pode ser uma ferramenta eficaz para avaliação de força muscular de militares. Nível de Evidência II; Estudos terapêuticos - Investigação dos resultados do tratamento.

Palavras-chave: Treinamento; Militares; Força muscular; Composição corporal.

Abstract

Introduction: Since 1965, the Brazilian Army (BA) has participated in peacekeeping missions of the United Nations (UN), sending large contingents to various parts of the world, such as Angola, Mozambique, East Timor and Haiti. To do so, the military must be in a minimum physical condition to face any obstacles in the course of action in the theater of operations. Objective: To verify the effects of Military Physical Training (MPT) on muscular strength of upper limbs, anthropometric variables and body composition of Brazilian military personnel of the 24th UN peacekeeping mission in Haiti. Methods: The sample consisted of 192 male soldiers with mean age of 23.2 ± 3 6 years. They observed a weekday residential regime, with a defined schedule of meals and activities and time off on weekends. The MPT was applied four times a week, 90 minutes long for 14 weeks and involved aerobic and resisted exercises. In the pre- and post-MPT period, body mass (MC), height, waist circumference (WC) and abdomen circumference (AC) were measured to calculate body mass index (BMI) and fat percentage (%F) through the protocol of Salem.. In addition, 12-minute run tests, push-ups, pull up and abdominal flexions were performed to calculate the Rogers Index (RI). Results: When comparing pre- and post-MPT, a significant difference was observed in all anthropometric variables and body composition (BM, BMI and %F) and in the RI for the upper limb muscle strength. Conclusion: The 14-week MPT indicates an improvement in the anthropometric and body composition variables, as well as an increase in upper limb muscular strength in Brazilian soldiers of the UN peacekeeping contingents in Haiti. This study concluded that RI could be an effective tool for assessing military muscular strength. Level of Evidence II; Therapeutic studies - Investigating the results of treatment.

Keywords: Training; Military personnel; Muscle strength; Body composition.

FORÇA MUSCULAR E MASSA MAGRA REGIONAL INFLUENCIAM A SAÚDE MINERAL ÓSSEA ENTRE JOVENS MULHERES

MUSCULAR STRENGTH AND REGIONAL LEAN MASS INFLUENCE BONE MINERAL HEALTH AMONG YOUNG FEMALES

Bianca Rosa Guimarães, Luciana Duarte Pimenta, Danilo Alexandre Massini, Daniel dos Santos, Leandro Oliveira da Cruz Siqueira, Astor Reis Simionato, Luís Gustavo Almeida dos Santos, Cassiano Merussi Neiva, Dalton Muller Pessôa Filho

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(3):186-181 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: O treinamento de força é capaz de estimular o metabolismo do tecido ósseo, aumentando o estresse mecânico sobre o sistema esquelético. No entanto, a relação direta ainda não está bem estabelecida entre as mulheres mais jovens, uma vez que deve ser descrito qual nível de aprimoramento da força é capaz de induzir mudanças efetivas na integridade óssea. Objetivos: Este estudo analisou a influência da força muscular sobre o conteúdo mineral ósseo (BMC) e a densidade mineral óssea (BMD) entre estudantes universitárias. Métodos: Quinze mulheres (24,9±7,2 anos) foram avaliadas quanto à composição regional e corporal através de absorciometria com raios-X de dupla energia (DEXA). Os testes de repetição máxima (1RM) foram avaliados no supino reto (SR), puxada alta (PA), flexão do joelho (FJ), extensão do joelho (EJ) e leg press 45° (LP45). A regressão linear analisou as relações de BMC/BMD com a composição regional e valores dos testes 1RM. As medidas de dispersão e erro (R2 aj e SEE) foram testadas definindo p =0,05. Resultados: O valor médio do BMC corporal foi de 1925,6 ± 240,4 g e BMD de 1,03 ± 0,07 g/cm2. A massa magra (MM) foi relacionada ao BMC (R2 aj=0,86, p<0,01 e SEE=35,6 g) e à BMD (R2 aj=0,46, p<0,01, SEE = 0,13 g/cm2) nos membros inferiores (MI). Os testes 1RM no SR associaram-se com o BMC e à BMD (R2 aj=0,52, p<0,01, SEE=21,4 g, e R2 aj=0,68, p<0,01, SEE=0,05 g/cm2, respectivamente) nos membros superiores, assim como os testes 1RM na EJ relacionaram-se ao BMC e à BMD (R2 aj=0,56, p<0,01, SEE=62,6 g, e R2 aj=0,58, p<0,01, SEE=0,11 g/cm2, respectivamente) nos MI. Conclusões: Dessa forma, os testes 1RM para exercícios multiarticulares são relevantes para o BMC/BMD regional, intensificando a necessidade de incluir exercícios resistivos nas rotinas de treinamento com o propósito de melhorar a força muscular e a massa magra regional e, portanto, assegurar uma massa mineral óssea saudável. Nível de Evidência II; Desenvolvimento de critérios diagnósticos em pacientes consecutivos (com padrão de referência "ouro" aplicado).

Palavras-chave: Composição corporal; Força muscular; Absorciometria de fóton; Densidade óssea; Adultos jovens.

Abstract

Introduction: Strength training is able to stimulate bone tissue metabolism by increasing mechanical stress on the skeletal system. However, the direct relationship is not yet well established among younger women, since it is necessary to describe which strength enhancement level is able to produce effective changes in bone integrity. Objectives: This study analyzed the influence of muscle strength on bone mineral content (BMC) and bone mineral density (BMD) among female college students. Methods: Fifteen women (24.9 ± 7.2 years) were assessed for regional and whole-body composition by dual-energy X-ray absorptiometry (DXA). The one-repetition maximum (1-RM) tests were assessed on flat bench press (BP), lat pulldown (LPD), leg curl (LC), knee extension (KE), and 45 degree leg press (45LP). Linear regression analyzed the relationships of BMC/BMD with regional composition and 1-RM test values. Measures of dispersion and error (R2 adj and SEE) were tested, defining a p-value of 0.05. Results: The mean value of whole-body BMC was 1925.6 ± 240.4 g and the BMD was 1.03 ± 0.07 g/cm2. Lean mass (LM) was related to BMC (R2 adj = 0.86, p<0.01, and SEE = 35.6 g) and BMD (R2 adj = 0.46, p<0.01, SEE = 0.13 g) in the lower limbs (LL). The 1-RM tests in BP were associated with BMC and BMD (R2 adj = 0.52, p<0.01, SEE = 21.4 g, and R2 adj = 0.68, p<0.01, SEE = 0.05 g/cm2, respectively) in the upper limbs, while the 1-RM tests in KE were related to BMC and BMD (R2 adj = 0.56, p<0.01. SEE = 62.6 g, and R2 adj = 0.58, p<0.01, SEE = 0.11 g/cm2, respectively) in the lower limbs. Conclusions: Hence, the 1-RM tests for multi-joint exercises are relevant to the regional BMC/BMD, reinforcing the need to include resistance exercises in training routines with the purpose of improving muscular strength and regional lean mass, thereby ensuring a healthy bone mineral mass. Level of Evidence II; Development of diagnostic criteria in consecutive patients (with applied reference ''gold'' standard).

Keywords: Body composition; Muscle strength; Absorptiometry, photon; Bone density; Young adult.

MATURAÇÃO BIOLÓGICA E FORÇA MUSCULAR: ANÁLISE DE MEDIAÇÃO EM MENINAS PRÉ-PÚBERES

BIOLOGICAL MATURATION AND MUSCULAR STRENGTH: MEDIATION ANALYSIS IN PREPUBESCENT GIRLS

Leonardo Gomes de Oliveira Luz, Tatiana Durão D`Ávila Luz, João Valente-dos-Santos, João Pedro Duarte, André Filipe Teixeira e Seabra, Cristina Padez, Manuel João Coelho e Silva

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(3):192-196 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: A maturação biológica tem sido relacionada com o nível de atividades físicas e a competência motora das crianças. Objetivos: O presente estudo teve como objetivos: 1) analisar a associação da maturação biológica com o desempenho em testes de força muscular e 2) examinar se a relação entre o estado maturacional e o desempenho nos testes físicos é mediada por variáveis antropométricas. Método: A amostra foi composta por 71 meninas brasileiras com oito anos de idade. A antropometria considerou estatura, massa corporal, perímetro da cintura, estimativas de massa gorda e massa magra. A maturação biológica foi avaliada através do percentual da estatura matura predita. Os testes físicos aplicados consistiam em lançamento-2kg, preensão manual, abdominais e salto horizontal. A correlação de Pearson foi realizada entre as variáveis do estudo e, por último, a análise de mediação causal. Resultados: A maturação biológica associou-se significativamente à prova de lançamento-2kg (r=0,52) e preensão manual (r=0,42). No teste de lançamento-2kg, a relação com o estado maturacional foi mediada pela massa corporal (mediação total; Teste de Sobel=2,214, p<0,05) e pela estimativa de massa magra (mediação total; Teste de Sobel=3,146, p<0,001). Já no teste de preensão manual, a massa corporal foi a única variável mediadora (mediação total; Teste de Sobel=2,251, p<0,05). Conclusões: O estado maturacional avançado parece contribuir com o desempenho de meninas pré-púberes em testes de força muscular em que não há translocação da massa corporal total ou parcial. Recomenda-se que sejam realizados estudos em outras faixas etárias. Nível de Evidência III; Estudo de pacientes não consecutivos; sem padrão de referência "ouro" aplicado uniformemente.

Palavras-chave: Destreza motora; Antropometria; Exercício.

Abstract

Introduction: Biological maturation has been related to the level of physical activity and motor competence of children. Objectives: This study aimed to: 1) analyze the association between biological maturation and performance in muscular strength tests and 2) examine whether the relationship between maturation and performance in physical tests is mediated by anthropometric variables. Method: The sample was composed of 71 eight-year-old Brazilian girls. Anthropometry considered stature, body mass, waist circumference, estimated fat mass and fat-free mass. Biological maturation was assessed based on the percentage of predicted adult stature. The physical tests consisted of 2-kg medicine ball throw, handgrip strength, sit-ups and standing long jump. Pearson's correlation test was conducted between the study variables and the last stage consisted of a causal mediation analysis. Results: Biological maturation was significantly associated with the 2-kg medicine ball throw (r=0.52) and handgrip strength (r=0.42) tests. In the 2-kg medicine ball throw, the relationship with maturation was mediated by body mass (total mediation, Sobel's Test = 2.214, p<0.05) and by estimated fat-free mass (total mediation; Sobel's Test = 3.146, p<0.001). In the handgrip strength test, body mass was the only mediating variable (total mediation; Sobel's Test = 2.251, p<0.05). Conclusions: Advanced maturational status appears to contribute to the performance of prepubescent girls in muscular strength tests in which there is no translocation of total or partial body mass. It is recommended that studies be conducted in other age groups. Level of Evidence III; Study of nonconsecutive patients; without consistently applied reference ''gold'' standard.

Keywords: Motor skills; Anthropometry; Exercise.

BANDA ELÁSTICA DE COTOVELOS MELHORA DESEMPENHO DO SUPINO RETO EM SUJEITOS TREINADOS

ELBOW WRAP IMPROVES BENCH PRESS PERFORMANCE IN TRAINED SUBJECTS

Willy Andrade Gomes, Enrico Gori Soares, Josinaldo Jarbas da Silva, Fábio Sisconeto de Freitas, Roberto Aparecido Magalhães, Charles Ricardo Lopes, Paulo Henrique Marchetti

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(4):291-294 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: A banda elástica é muito utilizada por diferentes tipos de atletas e por praticantes de treinamento de força recreacionais, no intuito de melhorar o desempenho no levantamento de cargas. Objetivo: Investigar os efeitos agudos do uso da banda elástica de cotovelos no desempenho de força, no volume absoluto e percepção subjetiva de esforço durante o exercício supino reto livre. Métodos: Na primeira visita, foi realizada a familiarização com o exercício supino reto livre com banda (CB) e sem banda (SB) elástica de cotovelos. Na segunda visita, foi realizado o teste de 1RM no exercício supino reto livre, nas condições CB e SB. Na terceira visita, foi realizado o teste de repetições máximas até a falha concêntrica (RMs) a 70% de 1RM (CB e SB). Após cada teste, os sujeitos foram questionados quanto a sua percepção subjetiva de esforço (PSE) e de desconforto (PSD). Teste t de student pareado foi utilizado para comparar os valores de 1RM e RMs, com e sem banda elástica. Para a PSD e a PSE foram utilizadas análises descritivas. Resultados: No teste de 1RM foi verificado um aumento significante para a condição CB, quando comparado à condição SB (P<0,05). No teste de RMs e cálculo do volume absoluto, foi verificado um aumento significante para a condição CB (P<0,05). A PSE não apresentou diferenças em todas as condições testadas (P>0,05). A PSD apresentou alto grau de desconforto apenas com banda elástica em todas as condições. Conclusão: A banda elástica de cotovelos aumenta a carga levantada no teste de 1RM e o número de repetições máximas durante o exercício supino reto livre e, consequentemente, no volume absoluto. A banda elástica não altera a percepção subjetiva do esforço, mas aumenta o desconforto durante o exercício.

Palavras-chave: Desempenho; Força; Exercício.

Abstract

Introduction: The elastic wrap is widely used by different types of athletes and recreational practitioners of strength training in order to improve weightlifting performance. Objective: The objective was to investigate the acute effects of elbow wrap on strength performance, absolute volume, and rating of perceived exertion/discomfort during the bench press (BP) exercise. Methods: The experimental protocol was divided into three laboratory sessions. At the first session, a bench press familiarization phase was performed with (EW) and without (WEW) elastic elbow wrap. During the second session, the 1RM test was carried out in the bench press exercise under both EW and WEW conditions. At the third session, the repetition maximum (RM) test at 70% of 1RM (EW and WEW) was performed until concentric failure. After each session, subjects were consulted about their rate of perceived exertion (RPE), and discomfort (PSD). A paired student t-test was used to compare the values of 1RM and RMs with and without elastic wraps. Descriptive analysis was used for RPE and PSD. Results: For the 1RM test, there was a significant increase for the EW condition when compared to WEW (p<0.05). In the RMs test and absolute volume calculation, there was a significant increase for the EW condition (p<0.05). RPE did not differ in any of the conditions tested (p>0.05). PSD presented a high degree of discomfort with elastic wraps in all conditions. Conclusion: Elastic elbow wraps increase the load lifted in the 1RM test, and the maximum number of repetitions during the BP exercise, and consequently, the absolute volume. The elastic elbow wrap does not alter the subjective perception of effort, but it increases discomfort during exercise.

Keywords: Performance; Force; Exercise.

EFEITO DO EXERCÍCIO SOBRE INTERFERON GAMA, GORDURA CORPORAL E IMC EM PACIENTES COM TRANSPLANTE RENAL

THE EFFECT OF EXERCISE ON INTERFERON GAMMA, BODY FAT AND BMI OF KIDNEY TRANSPLANT PATIENTS

Elham Shakoor, Mohsen Salesi, Maryam Koushkie Jahromi, Hassan Sadeghi, Mohammad Hossein Karimi, Ashril Yusof

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(5):333-337 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: A função física deficiente e a obesidade são bem documentadas em pacientes com transplante renal. A atividade física regular resulta em benefícios significativos para a saúde, muitos dos quais são importantes para os pacientes com transplante de rim. Objetivo: O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos de 10 semanas de exercícios combinados sobre interferon gama (IFN-?), percentual de gordura corporal (GC) e índice de massa corporal (IMC) nesses pacientes. Métodos: Em um estudo randomizado experimental controlado, 44 pacientes com transplante renal com idade entre 20 e 50 anos foram divididos em um grupo exercício (n = 23) e um grupo controle (n = 21). O grupo exercício participou em um programa de treinamento cumulativo por 10 semanas, três dias por semana, 60 a 90 minutos por dia, com 40% a 65% da frequência cardíaca de reserva prevista. Foram coletadas amostras de sangue venoso de 5 ml, assim como os parâmetros antropométricos dos indivíduos no início do programa e depois de 10 semanas. Resultados: O grupo exercício apresentou melhora do percentual de GC (31,80 ± 5,64 para 28,86 ± 5,82, p = 0,001) e do IMC (26,23 ± 1,81 para 25,45 ± 2,11, p = 0,001), mas não houve mudança significativa no nível de IFN-? (0,06 ± 0,02 para 0,06 ± 0,02, p = 0,829). Houve diferença significativa entre os grupos controle e exercício no percentual de GC (p = 0,001) e no IMC (p = 0,001). Conclusão: A mensagem a ser lembrada é que a intervenção com exercícios combinados é de baixo custo e os aparelhos necessários são portáteis, e pode ser realizada em casa ou em centros de saúde pelos pacientes de transplante renal, visando reduzir o peso e o percentual de GC. Nível de Evidência I; Estudo clínico randomizado de alta qualidade com ou sem diferença estatisticamente significante, mas com intervalos de confiança estreitos.

Palavras-chave: Exercício; Composição corporal; Distribuição da gordura corporal; Transplante de rim.

Abstract

Introduction: Poor physical function and obesity are well documented in kidney transplant patients. Significant health benefits result from regular physical activity, many of which are important for kidney transplant patients. Objective: The aim of this study was to investigate the effects of 10-week combined exercises on Interferon Gamma (IFN?), body fat percentage (BF%) and body mass index (BMI) in kidney transplant patients. Method: In a randomized controlled experimental design, 44 kidney transplant patients aged 20-50 years were randomly divided into two groups of exercise (n=23) and control (n=21). The exercise group participated in a cumulative training program for 10 weeks, three days a week, 60-90 minutes per day at 40-65% of predicted maximal heart rate reserve. A 5 ml venous blood sample and anthropometric parameters were taken from the subjects at baseline and after 10 weeks. Results: The exercise group showed an improvement in BF% (from 31.80±5.64 to 28.86 ± 5.82, p =0.001) and BMI (from 26.23 ± 1.81 to 25.45 ± 2.11, p = 0.001), but there was no significant change in the IFN? level (from 0.06 ± 0.02 to 0.06 ± 0.02, p = 0.829). There was a significant difference between the control and exercise groups for BF% (p = 0.001) and BMI (p = 0.001). Conclusion: As a take-home message, it should be mentioned that combined exercise intervention is inexpensive and portable and can be performed at home or health centers for kidney transplant patients to reduce their weight and BF%. Evidence Level I; High quality randomized trial with or without statistically significant difference, but with narrow confidence intervals

Keywords: Exercise training; Body composition; Body fat distribution; Kidney transplantation.

COMPOSIÇÃO CORPORAL REGIONAL E FORÇA MUSCULAR SE RELACIONAM COM O CONTEÚDO MINERAL ÓSSEO EM IDOSOS

REGIONAL BODY COMPOSITION AND MUSCLE STRENGTH ARE RELATED TO BONE MINERAL CONTENT IN ELDERLY

Leandro Oliveira Da Cruz Siqueira, César Fernandes Machado, Astor Reis Siminato, Andrei Sancassani, Luiz Gustavo Almeida dos Santos, Larissa Aparecida Takehana Gomes, Anderson Saranz Zago, Dalton Muller Pessôa Filho

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(5):366-371 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Introdução: O aumento ou a manutenção, da massa magra e da força muscular são importantes fatores que determinam a independência funcional em idosos, uma vez que se associam ao remodelamento ósseo e, assim, à redução dos riscos de quedas e fraturas. Todavia, a relação regional da massa magra e da força muscular com o conteúdo mineral ósseo (BMC) não fornece apoio teórico. Objetivo: Analisar se a composição regional e a força muscular são fatores possivelmente relacionados à BMC. Métodos: Dez homens idosos (63,3 ± 6,4 anos; 169,4 ± 6,8 cm e 79,3 ± 10,5 kg) submeteram-se às avaliações de composição por meio de absorciometria por feixe duplo de raio-X (DEXA) para obter a massa magra e BMC regionais e corporais. Os participantes também foram submetidos ao teste de uma repetição máxima (1RM) com supino horizontal, leg press 45°, rosca direta e extensão de joelho. Os valores de composição regional e corporal e de 1RM foram relacionados ao BMC pelo coeficiente de Pearson (r). O nível de significância para as correlações foi p = 0,05, o intervalo de confiança foi 95% (Z1-a/2=1,96) e o poder da amostra foi 80% (1-b). Resultados: A 1RM no supino horizontal relacionou-se ao BMC do braço esquerdo (r = 0,764) e direito (r = 0,748), assim como 1RM no leg press 45º associou-se ao BMC da perna esquerda (r = 0,677), direita (r = 0,714) e do tronco (r = 0,810), com poder de amostra de 77,7%, 66,8%, 12,7%, 40,4% e 97,0%, respectivamente. O BMC corporal relacionou-se a prega cutânea abdominal (r = 0,819), massa magra do braço esquerdo (r = 0,834), perna esquerda (r = 0,845) e direita (r = 0,868) e massa magra corporal (r = 0,787), com poder de amostra de 98,4%, 99,6%, 99,9%, 100,0% e 90,1%, respectivamente. Conclusão: Os resultados confirmaram a massa magra regional como parâmetro relacionado com o BMC, com potencial similar ao da massa magra corporal e também sugeriram que a força muscular tem papel importante no aumento ou manutenção do BMC regional e corporal. Nível de Evidência II; Desenvolvimento de critérios diagnósticos em pacientes consecutivos (com aplicação do padrão de referência).

Palavras-chave: Força muscular; Composição corporal; Densidade óssea; Idoso.

Abstract

Introduction: The increase, or maintenance, of lean body mass and muscle strength are major determinants of functional independence in the elderly, since they are associated with bone remodeling, and therefore with a reduced risk of falls and fractures. However, the regional relationship between lean body mass/strength and bone mineral content (BMC) does not sufficient theoretical support. Objective: To analyze whether regional body composition and muscle strength are factors potentially related to BMC. Methods: Ten older men (63.3±6.4 years, 169.4±6.8 cm and 79.3±10.5 kg) underwent body composition assessments using dual energy X-ray absorptiometry (DXA) to obtain regional and whole-body lean mass and BMC measures. The subjects also underwent the one-repetition maximum (1RM) test involving flat bench press, 45º leg press, arm curl and knee extension. Regional/whole-body composition and 1RM values were correlated to BMC using Pearson's coefficient (r). The level of significance for the correlations was p =0.05, the confidence interval was 95% (Z1-a/2=1.96), and the sample power was 80% (1-b). Results: The flat bench press 1RM was related to BMC in the left (r=0.764) and right (r=0.748) arms, while the 45º leg press 1RM was associated with BMC in the left (r=0.677) and right (r=0.714) legs and trunk (r=0.810), with sample power of 77.7%, 66.8%, 12.7%, 40.4% and 97.0%, respectively. Whole-body BMC was related to abdominal skinfold (r=0.819), lean mass of left arm (r=0.834), left (r=0.845) and right (r=0.868) legs, and whole-body lean mass (r=0.787), with sample power of 98.4%, 99.6%, 99.9%, 100.0% and 90.1%, respectively. Conclusion: The results supported regional lean body mass as a parameter related to BMC, with potential similar to that consistently reported for whole-body lean mass. Results also suggested that muscle strength plays an important role in improving or maintaining regional and whole-body BMC. Level of Evidence II; Development of diagnostic criteria in consecutive patients (with ''gold'' benchmark standard applied).

Keywords: Muscle strength; Body composition; Bone density; Aged.

APLICAÇÃO CLÍNICA DA TERMOGRAFIA PARA EQUILÍBRIO ENERGÉTICO EM ATLETAS - ESTADO DA ARTE E NOVOS PARADIGMAS

CLINICAL APPLICATION OF THERMOGRAPHY FOR ENERGY BALANCE IN ATHLETES - STATE OF THE ART AND NEW PARADIGMS

Tiago Lazzaretti Fernandes, Arnaldo Jose Hernandez, Cyro Albuquerque, Carlos Eduardo Keutenedjian Mady

Rev Bras Med Esporte. 2018;24(6):483-485 : Artigos de Revisão

Resumo PDF PT PDF EN

Resumo

Este artigo descreve a evolução de técnicas que possibilitaram a aplicação adequada das Leis da Termodinâmica às atividades físicas e aos atletas. O objetivo é propor indicadores de desempenho que ajudem a acrescentar informações aos índices atuais usados em medicina e nos esportes, como o limiar de lactato e o consumo máximo de oxigênio. Diversas análises dos resultados obtidos pelo grupo foram realizadas com essa finalidade. Além disso, procedeu-se à análise da discussão sobre quais técnicas proporcionariam resposta melhor às medições. Alguns exemplos são a substituição do teste de corrida em esteira pela bicicleta ergométrica (que sabidamente, pode ser usada para o trabalho), e a pesquisa da literatura para medir a temperatura interna com maior precisão. Nível de Evidência V; Opinião de especialista.

Palavras-chave: Termodinâmica; Exercício; Termografia; Atletas.

Abstract

This article aims to describe the evolution of techniques that have enabled the proper application of the Laws of Thermodynamics for physical activity and athletes. The objective is to propose performance indicators to help add information to the current indices used in medicine and sports, such as the lactate threshold and maximum oxygen consumption. A number of analyses of the results obtained by the group were carried out for this purpose. Moreover, a discussion regarding which techniques would provide a better response to the measurements was analyzed. Some examples are the substitution of the treadmill running test with the stationary bicycle (known performed work), and a literature search in order to measure internal temperature more accurately. Level of Evidence V; Expert opinion.

Keywords: Thermodynamics; Physical exercise; Thermography; Athletes.

(+55 11) 5087-9502
Rua Machado Bittencourt, 190 – 4º andar
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP: 04044000
atharbme@uol.com.br