Edição: 24.1 - 15 Artigo(s)

Voltar ao Sumário

Artigo Original | Artigo na íntegra em inglês

PSYCHOLOGICAL AND SOCIODEMOGRAPHIC CHARACTERISTICS AND DEVELOPMENT OF PHYSICAL EXERCISE DEPENDENCE

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS E SOCIODEMOGRÁFICAS E DESENVOLVIMENTO DE DEPENDÊNCIA DO EXERCÍCIO

Almedina Numanovic, Zeljko Mladenovic, Vladimir Janjic

1. International University of Novi Pazar, Department for Pedagogical and Psychological Science, Novi Pazar, Serbia. 2. University of Kragujevac, Faculty of Medical Sciences, Department of Psychiatry, Kragujevac, Serbia.

Almedina Numanovic, Vehba Kolasinca 14, Novi Pazar, Serbia, Europe. almedinaasotic@yahoo.com

Recebido em 25/03/2017
Aceito em 07/07/2017

Resumo

Introduction: Excessive physical exercise combined with certain psychic and sociodemographic factors can lead to dependence. Objective: To examine which factors lead to the emergence of exercise dependence. Methods: Sample consisted of 103 men (mean age 27.3 years, SD 6.127) who performed exercises at gyms at least three times a week in the last year or more in Novi Pazar, Sjenica, Raska and Tutin, Serbia. Participants completed questionnaires and took appropriate tests. Results: Our results showed that there is no association between exercise dependence and financial status, number of siblings, level of education, family stability, health, and medication use among the interviewees. However, it was found that the degree of exercise dependence is associated with marital status and problems with the law. Regression analysis showed that body dysmorphia, body mass index and aggressiveness are better predictors of exercise dependence. Conclusion: People whose self-perception is dismorphic have lower self-esteem, and exercise in gyms to improve their physical appearance. If we consider other characteristics, such as unfavorable BMI, problems with the l?w and being single, it is hardly surprising these individuals cross the line between healthy exercise and exercise dependence. An important finding is that aggressiveness and exercise dependence are related to problems with the law due to aggression, and body dysmorphia. Level of Evidence; Diagnostic studies - Investigating a diagnostic test.

Palavras-chave: Exercise; Self-esteem; Life; Aggression; Muscles; Body mass index.

Abstract

Introdução: O exercício físico em excesso combinado com certos fatores psíquicos e sociodemográficos pode ocasionar dependência. Objetivo: Examinar quais fatores levam ao surgimento de dependência do exercício. Métodos: A amostra foi composta por 103 homens (média de idade 27,3 anos, DP 6,127) que faziam exercícios em academia pelo menos três vezes por semana no último ano ou mais, em Novi Pazar, Sjenica, Raska e Tutin, na Sérvia. Os participantes responderam questionários e fizeram testes apropriados. Resultados: Nossos resultados mostraram que não há associação entre dependência do exercício e situação financeira, número de irmãos, grau de escolaridade, estabilidade familiar, saúde e uso de medicação nos entrevistados. Contudo, verificou-se que grau de dependência do exercício é associado ao estado civil e a problemas com a lei. A análise de regressão mostrou que dismorfia corporal, índice de massa corporal e agressividade são preditores melhores de dependência de exercício. Conclusão: As pessoas cuja autopercepção é de dismorfia têm um nível mais baixo de autoestima e fazem exercícios na academia visando melhorar a aparência física. Se considerarmos outras características, tais como IMC desfavorável, problemas com a lei e ser solteiro, não é de estranhar que ultrapassem a linha entre o exercício saudável e a dependência do exercício. Um achado importante é que a agressividade e a dependência do exercício estão relacionadas com problemas com a lei decorrentes de agressão e dismorfia corporal. Nível de Evidência II; Estudos diagnósticos - Investigação de um exame para diagnóstico.

Keywords: Exercício; Autoestima; Vida; Agressão; Músculos; Índice de massa corporal.

Resumen

Introducción: El ejercicio físico en exceso combinado con ciertos factores psíquicos y sociodemográficos puede ocasionar dependencia del ejercicio. Objetivo: Examinar qué factores llevan al surgimiento de dependencia del ejercicio. Métodos: La muestra fue compuesta por 103 hombres (media de edad 27,3 años, DE 6,127) que hacían ejercicios en gimnasios por lo menos tres veces por semana en el último año o más, en Novi Pazar, Sjenica, Raska y Tutin, en Serbia. Los participantes respondieron cuestionarios e hicieron pruebas apropiadas. Resultados: Nuestros resultados mostraron que no hay asociación entre dependencia del ejercicio y situación financiera, número de hermanos, grado de escolaridad, estabilidad familiar, salud y uso de medicación en los entrevistados. Sin embargo, se verificó que el grado de dependencia del ejercicio se asocia al estado civil y a los problemas con la ley. El análisis de regresión ha demostrado que el dismorfismo corporal, el índice de masa corporal y la agresividad son predictores mejores de dependencia de ejercicio. Conclusión: Las personas cuya auto percepción es de dismorfismo tienen un nivel más bajo de autoestima y hacen ejercicios en el gimnasio para mejorar la apariencia física. Si consideramos otras características, como el IMC desfavorable, problemas con la ley y ser soltero, no es sorprendente que sobrepasen la línea entre el ejercicio saludable y la dependencia del ejercicio. Un hallazgo importante es que la agresividad y la dependencia del ejercicio están relacionados con problemas con la ley derivadas de agresión y dismorfismo corporal. Nivel de Evidencia II; Estudios de diagnósticos - Investigación de un examen para diagnóstico.

Palabras-clave: Ejercicio; Autoestima; Vida; Agresión; Músculos; Índice de masa corporal.

 

(+55 11) 5087-9502
Rua Machado Bittencourt, 190 – 4º andar
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP: 04044000
atharbme@uol.com.br