Edição: 25.2 - 15 Artigo(s)

Voltar ao Sumário

Artigo Original | Artigo na íntegra em português

EFEITOS AGUDOS DO TREINAMENTO DE CONDICIONAMENTO EXTREMO NOS ESTADOS DE HUMOR

EXTREME CONDITIONING TRAINING: ACUTE EFFECTS ON MOOD STATE

EFECTOS AGUDOS DEL ENTRENAMIENTO DE CONDICIONAMIENTO EXTREMO EN LOS ESTADOS DE HUMOR

Emy Suelen Pereira, Walter Krause Neto, Atilio Sersun Calefi, Mariana Georgetti, Larissa Guerreiro, Cesar Augustus Sousa Zocoler, Eliane Florencio Gama

1. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Estudos Morfoquantitativos e Imuno-Histoquímica, São Paulo, SP, Brasil. 2. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Percepção e Movimento do Corpo, São Paulo, SP, Brasil. 3. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Movimento Humano, São Paulo, SP, Brasil. 4. Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP, Brasil.

Walter Krause Neto. Rua Taquari, 546, Mooca, São Paulo, SP, Brasil. 03166-000. wild_krause@hotmail.com

Recebido em 04/05/2018
Aceito em 30/11/2018

Resumo

Introdução: A busca por estratégias que visam reduzir o estresse cotidiano é crescente na literatura atual. Com isso, diversos tipos de treinamento físico são constantemente pesquisados por sua influência nos estados de humor. No entanto, pouco sabemos sobre as estratégias que usam intensidades mais elevadas. Objetivo: Investigar os efeitos da sessão de treinamento de condicionamento extremo (TCE) sobre os estados de humor de indivíduos com ou sem experiência prévia nesse tipo de treinamento. Métodos: Os voluntários foram divididos em grupos TREINADO (n = 10) e CONDICIONADO (n = 10), submetidos a uma única sessão de TCE por 9 minutos. Os estados de humor (escala BRUMS) foram analisados no início do estudo, imediatamente após e depois de 30 minutos. Resultados: Raiva, confusão e tensão foram significativamente reduzidas em ambos os grupos imediatamente após e depois de 30 minutos. O grupo TREINADO mostrou redução significativa da fadiga 30 minutos após o término da sessão. O tamanho do efeito para todas as variáveis foi considerado pequeno a moderado. O grupo TREINADO teve aumento significativo do vigor imediatamente após o término da sessão, em comparação com o início do estudo. No entanto, o grupo CONDICIONADO teve redução significativa do vigor 30 minutos depois, em comparação com o valor basal. O aumento de vigor no grupo TREINADO foi considerado moderado (ES = 0,68), enquanto a redução do vigor no grupo CONDICIONADO foi considerada maior (ES = -0,88). Conclusão: Uma sessão de TCE é poderosa o suficiente para induzir mudanças significativas, embora pequenas e moderadas, nos estados de humor de indivíduos treinados e não treinados neste tipo específico de exercício. Nível de evidência II, Estudos terapêuticos - Investigação dos resultados do tratamento.

Palavras-chave: Comportamento; Exercício; Motivação; Atividade motora.

Abstract

Introduction: The search for strategies aimed at reducing daily stress is increasing in the current literature. As a result, several types of fitness training are constantly being investigated for their influence on mood states. However, we know little about strategies that use higher intensities. Objective: To investigate the acute effects of an extreme conditioning training (ECT) session on the mood states of individuals with or without prior experience in this type of training. Methods: Volunteers were divided into TRAINED (n = 10) and CONDITIONED (n = 10) groups, undergoing a single 9-minute ECT session. Mood states (BRUMS scale) were analyzed at baseline, immediately afterwards, and after 30 minutes. Results: Anger, confusion and tension were significantly reduced in both groups immediately afterwards and post 30 minutes. The TRAINED group showed a significant reduction in fatigue 30 minutes after the end of the session. Effect size for all variables was considered small to moderate. The TRAINED group had significantly increased vigor immediately after the end of the session compared to baseline. However, the CONDITIONED group had significantly reduced vigor 30 minutes afterwards, in comparison to baseline. The increase in vigor in the TRAINED group was considered moderate (ES = 0.68), while the decrease in vigor in the CONDITIONED group was considered major (ES = -0.88). Conclusion: An ECT session is powerful enough to induce significant, albeit small and moderate, changes in mood states in both trained and untrained individuals in this particular type of exercise. Level of evidence II, Therapeutic studies-investigation of treatment results.

Keywords: Behavior; Exercise; Motivation; Motor activity.

Resumen

Introducción: La búsqueda de estrategias para reducir el estrés cotidiano es creciente en la literatura actual. Con ello, diversos tipos de entrenamiento físico son constantemente investigados por su influencia en los estados de humor. Sin embargo, poco sabemos sobre las estrategias que usan intensidades más altas. Objetivo: Investigar los efectos de la sesión de entrenamiento de condicionamiento extremo (EAE) sobre los estados de humor de individuos con o sin experiencia previa en ese tipo de entrenamiento. Métodos: Los voluntarios se dividieron en grupos ENTRENADO (n = 10) y CONDICIONADO (n = 10), sometidos a una sola sesión del EAE durante 9 minutos. Los estados de humor (escala BRUMS) se analizaron al inicio del estudio, inmediatamente después y después de 30 minutos. Resultados: La ira, la confusión y la tensión se redujeron significativamente en ambos grupos inmediatamente después y después de 30 minutos. El grupo ENTRENADO mostró una reducción significativa de la fatiga 30 minutos después del término de la sesión. El tamaño del efecto para todas las variables fue considerado pequeño a moderado. El grupo ENTRENADO tuvo un aumento significativo del vigor inmediatamente después del final de la sesión, en comparación con el inicio del estudio. Sin embargo, el grupo CONDICIONADO tuvo reducción significativa del vigor 30 minutos después, en comparación con el valor basal. El aumento de vigor en el grupo ENTRENADO se consideró moderado (ES = 0,68), mientras que la reducción del vigor en el grupo CONDICIONADO fue mayor (ES = -0,88). Conclusión: Una sesión de EAE es suficientemente poderosa para inducir cambios significativos, aunque pequeños y moderados, en los estados de humor en individuos entrenados y no entrenados en este tipo específico de ejercicio. Nivel de evidencia II, Estudios terapéuticos - Investigación de los resultados del tratamiento.

Palabras-clave: Conducta; Ejercicio; Motivación; Actividad motora.

 

(+55 11) 5087-9502
Rua Machado Bittencourt, 190 – 4º andar
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP: 04044000
atharbme@uol.com.br