Edição: 25.6 - 15 Artigo(s)

Voltar ao Sumário

Artigo Original | Artigo na íntegra em português

RESPOSTAS CRÔNICAS DO TREINAMENTO FÍSICO E DE IMAGÉTICA NA DOENÇA DE PARKINSON

CHRONIC RESPONSES OF PHYSICAL AND IMAGERY TRAINING ON PARKINSON'S DISEASE

RESPUESTAS CRÓNICAS DEL ENTRENAMIENTO FÍSICO Y DE IMAGÉTICA EN LA ENFERMEDAD DE PARKINSON

Priscilla de Dio Santos Pondé, Walter Krause Neto, Dayane Nunes Rodrigues, Layane Cristina, Marta Ferreira Bastos, Iris Callado Sanches, Eliane Florencio Gama

1. Universidade São Judas Tadeu, Programa de Ciências do Envelhecimento, São Paulo, SP, Brasil. 2. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Percepção Corporal e Movimento, São Paulo, SP, Brasil. 3. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Estudos Morfoquantitativos e Imunohistoquímica, São Paulo, SP, Brasil. 4. Universidade São Judas Tadeu, Departamento de Educação Física, Laboratório de Movimento Humano, São Paulo, SP, Brasil.

Walter Krause Neto. Rua Taquari, 546, Unidade da Mooca, São Paulo, SP, Brasil. 03166-000. wild_krause@hotmail.com

Recebido em 17/09/2018
Aceito em 06/05/2019

Resumo

Introdução: Sabe-se que o treinamento físico e de imagética motora induz a resultados positivos na qualidade de vida dos pacientes com doenças neurodegenerativas. Entretanto, não se sabe quais efeitos são possíveis de se obter quando ambos tipos de treinamento são combinados. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo investigar os efeitos de uma combinação de treinamento físico e de imagética sobre os níveis neurotróficos, percepção das dimensões corporais e atividades da vida diária (AVD) em indivíduos com doença de Parkinson (DP). Métodos: Durante um período de oito semanas, 13 indivíduos realizaram uma hora de treinamento aeróbico em combinação com um treinamento de imagética motora (MIT) duas vezes por semana. Foram mensurados os seguintes parâmetros: níveis séricos do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), nível de dependência para atividades de vida diária (AVD - Básico [ABDL] e instrumental [AIDL]), percepção das dimensões corporais e teste de lateralidade da mão. Resultados: O treinamento físico combinado ao MIT aumentou os níveis séricos de BDNF de um modo não estatisticamente significativo em 128,08% (88,81 ± 111,83 pg/ml versus 202,56 ± 183,43 pg/ml, p = 0,068). O delta BDNF apresentou uma variação média de 218,05 ± 547,55% (ES = 1,04). A percepção das dimensões corporais e o tempo de reação para o reconhecimento da mão melhoraram, porém, não de um modo significativo estatisticamente. As AVDs (9,52% nas ABDL's e 17,76% nas AIDLs) melhoraram de um modo significativo estatisticamente. Conclusão: Apesar do pequeno número de indivíduos, limitações do estudo e ao fato de que a maioria dos resultados não era estatisticamente significativo, os resultados aqui obtidos indicam uma melhora clínica associada à ação neurotrófica do BDNF na percepção das dimensões corporais e na capacidade funcional de indivíduos com doença de Parkinson. Nível de evidência II, Estudos terapêuticos-Investigação dos resultados do tratamento.

Palavras-chave: Envelhecimento; Doenças neurodegenerativas; Sistema nervoso central; Imaginação; Exercício.

Abstract

Introduction: Physical and motor imagery training is known to induce positive results in the quality of life of patients with neurodegenerative diseases. However, it is not known which effects are achievable when both types of training are combined. Objective: This study aimed to investigate the effects of a combination of physical and imagery training on neurotrophin levels, the perception of body dimensions and activities of daily living (ADL) in individuals with Parkinson's disease (PD). Methods: Over an 8-week period, thirteen subjects underwent one hour of aerobic training in combination with twice-weekly imagery training (MIT). The following parameters were measured: brain-derived neurotrophic factor (BDNF) serum levels, level of dependence for activities of daily living (ADLs - Basic [ABDL] and Instrumental [AIDL]), perception of body dimensions and hand laterality test. Results: Physical training combined with MIT increased serum BDNF levels in a non-statistically significant manner by 128.08% (88.81 ± 111.83 pg/ml versus 202.56 ± 183.43 pg/ml, p= 0.068). Delta BDNF showed a mean variation of 218.05 ± 547.55% (ES = 1.04). Perception of body dimensions and hand recognition reaction time both improved, but not in a non-statistically significant manner. ADLs (9.52% in ABDLs and 17.76% in AIDLs) improved in a statistically significant manner. Conclusion: Despite the small number of subjects, study limitations, and the fact that most results were non-statistically significant, the results obtained here indicate clinical improvement associated with the neurotrophic action of BDNF on the perception of body dimensions and the functional capacity of Parkinson's disease subjects. Level of evidence II, Therapeutic studies-Investigation of treatment results.

Keywords: Aging; Neurodegenerative diseases; Central Nervous System; Imagination; Exercise.

Resumen

Introducción: Se sabe que el entrenamiento físico y de imagética motora induce a resultados positivos en la calidad de vida de los pacientes con enfermedades neurodegenerativas. Entretanto, no se sabe qué efectos son posibles de obtenerse cuando ambos tipos de entrenamiento son combinados. Objetivo: El presente estudio tuvo como objetivo investigar los efectos de una combinación de entrenamiento físico y de imagética sobre los niveles neurotróficos, la percepción de las dimensiones corporales y las actividades de la vida diaria (AVD) en individuos con enfermedad de Parkinson (EP). Métodos: Durante un período de ocho semanas, 13 individuos realizaron una hora de entrenamiento aeróbico en combinación con un entrenamiento de imagética motora (MIT) dos veces por semana. Se midieron los siguientes parámetros: niveles séricos del factor neurotrófico derivado del cerebro (BDNF), nivel de dependencia para las actividades de la vida diaria (AVD - Básico [ABDL] e Instrumental [AIDL]), percepción de las dimensiones corporales y test de lateralidad de la mano. Resultados: El entrenamiento físico combinado al MIT aumentó los niveles séricos de BDNF de un modo no estadísticamente significativo en 128,08% (88,81 ± 111,83 pg/ ml versus 202,56 ± 183,43 pg/ml, p = 0,068). El delta BDNF mostró una variación promedio de 218,05 ± 547,55% (ES = 1,04). La percepción de las dimensiones corporales y el tiempo de reacción para el reconocimiento de la mano mejoraron, aunque no de un modo estadísticamente significativo. Las AVD (9,52% en las ABDL y 17,76% en AIDL) mejoraron de un modo estadísticamente significativo. Conclusión: A pesar del pequeño número de sujetos, limitaciones del estudio y el hecho de que la mayoría de los resultados no era estadísticamente significativos, los resultados obtenidos aquí indican una mejora clínica asociada a la acción neurotrófica del BDNF en la percepción de las dimensiones corporales y la capacidad funcional de individuos con enfermedad de Parkinson. Nivel de evidencia II, Estudios terapéuticos–Investigación de los resultados del tratamiento.

Palabras-clave: Envejecimiento; Enfermedades neurodegenerativas; Sistema nervioso central; Imaginación; Ejercicio.

 

(+55 11) 5087-9502
Rua Machado Bittencourt, 190 – 4º andar
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP: 04044000
atharbme@uol.com.br